Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Maputo vai receber 380 autocarros mas com perto de duas centenas paralisados

Maputo vai receber 380 autocarros mas com perto de duas centenas paralisados

Alexandre ZerinhoO Governo da capital do país informou, nesta quarta-feira (12), que até Setembro próximo chegarão ao país pelo menos 380 novos autocarros para atenuar o sofrimento a que os citadinos da estão sujeitos nas suas deslocações diárias. O primeiro lote de 80 viaturas, doadas pela China, chegará em Junho.

Contudo, os autocarros que chegam ao país em pouco tempo avariam ou na pior das hipóteses transformam-se em sucatas. A Empresa Municipal de Transportes Públicos de Maputo (EMTPM) é um exemplo pragmático desta situação que torna os esforços do Governo no sentido de minimizar a crise de transporte nulos.

Levi Marengula, director dos Transportes e Comunicações na Cidade de Maputo, estimou que aquela firma do Estado tem cerca de 245 autocarros, dos quais apenas 75 é que estão em circulação.

Segundo explicou, a maior parte das viaturas destinadas ao transporte público de passageiros, alocadas à urbe, é donativo e não inclui a assistência técnica de modo a garantir a sua durabilidade.

O dirigente, que falava numa conferência de imprensa sobre a “situação do transporte” em Maputo, disse ainda que, para além do problema em alusão, não existem peças sobressalentes desses mesmos carros no mercado moçambicano.

Porém, o problema poderá passar para a história com criação de uma empresa sedeada na Matola, com capacidade para garantir a “manutenção dos autocarros que vem da China (…)”.

Neste momento, o sector privado opera com cerca de 1.200 viaturas, as quais não são suficiente para satisfazer a demanda. Como solução, a capital do país precisa de um sistema integrado de transporte e criação de vias alternativas, de acordo com Levi Marengula, para quem o Governo já está a trabalhar nesse sentido.

Num outro desenvolvimento, a fonte referiu ao transporte ferroviário, tendo avançado que, todos os dias, pelo menos nove mil pessoas viajam, através deste meio, de diferentes pontos da província de Maputo para a capital.

Levi Marengula disse ainda que o projecto de construção de corredores para o rápido escoamento de autocarros, “Bus Rapid Transit” (BRT), na cidade de Maputo, e que era tido como comprometido devido à falta de financiamento, foi retomado em Fevereiro último.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!