Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Maputo “curte” música italiana

Mais de 300 almas lotaram o Teatro Avenida para testemunhar uma enciclopédica execução do piano e flauta levada a cabo por Francesca Canali e Anne Francois Lamont, duas conceituadas musicólogas italianas.

Há vezes que, em Maputo, certos fins-de-semana passam despercebidos para a diáspora europeia. Para quebrar tal monotonia, a embaixada italiana realizou um concerto de música clássica italiana trazendo à Pérola do Índico, uma diversidade de temas sinfónicos produzidos pelos mais conceituados artistas italianos nos últimos 300 anos.

Trata-se de G. Donizetti, J. Anderson, G. Rosini, J. Remusat, G Briccialdi, L. Berio, entre outros, cujas obras foram interpretadas por Francesca Canali e Anne Francois Lamont, com a finalidade de não somente proporcionar diversão aos amantes desta modalidade das artes cénicas – a música – mas, acima de tudo, celebrar os 150 anos da música italiana, desde o ressurgimento até à actualidade.

O concerto – altamente concorrido – foi uma verdadeira terapia para os momentos conturbados que se vivem, um pouco por todo o mundo. O contrário só pode afirmar quem esteve ausente do Avenida, num evento de acesso livre .

Na sua respectiva relação com a flauta e piano, Canali e Lamont – duas artistas simplesmente encantadoras – exploraram a ocasião não só para apresentarem o poder terapêutico que a arte possui, mas para exporem igualmente uma interpretação do mundo sob o ponto de vista da Mulher na sua complexidade.

E, diga-se, espectadores é que não faltaram. Com uma plateia rica em nacionalidades e línguas – composta por moçambicanos, italianos, portugueses, franceses, entre outras – a música italiana trespassou todos os limites, promovendo uma harmonia na diversidade. Ainda bem que a orquestra sinfónica não se vale da língua, mas sim das notas que os instrumentos são encarregues de traduzir produzindo o som.

Nascida em Roma, Francesca Canali formou-se em música em prestigiadas instituições em Roma, Paris e Salzburg. A sua produção musical tem influência de flautistas conceituados na Europa como Irena Sommerville, James Galway, Angelo Persichilli, Alain Marion, Patrick Gallois, Kofler Michael, Nicolet Aurele e Maxence Larrieu.

Ao passo que Anne Francois Lamont é doutorada em piano pela UFS da África do Sul, sendo altamente demandada como professora e examinadora. Habitualmente, tem actuado com o tenor Nicholas Nicolaidis, o flautista Handri Loots, o violoncelista Anzel Gerber (com quem gravou o CD Cello Journey) e Christopher Duigan no famoso Crowson Duo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!