Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mandela hospitalizado para fazer exames

Mandela hospitalizado para fazer exames

O internamento hospitalar de Nelson Mandela, oficialmente para “exames de rotina” mas sinal da crescente fragilidade do histórico líder de 92 anos, está a criar grande ansiedade na África do Sul.

Um pequeno contingente de jornalistas nacionais e estrangeiros já está acampado à entrada do hospital privado de Milpark, em Joanesburgo, monitorizando todas as entradas e saídas de familiares, amigos próximos e colaboradores do antigo presidente sul-africano, numa tentativa também de colmatar a ausência de notícias sobre o estado de saúde de Mandela.

O primeiro presidente negro do pós-apartheid (entre 1994 e 1999) foi admitido cerca das 14 horas de ontem, quarta-feira, no hospital de Milpark para “exames de rotina”, segundo um breve comunicado emitido pela Fundação Nelson Mandela, a única entidade que representa o ex-presidente e detém os direitos sobre a sua imagem e nome.

Os responsáveis do hospital deram ordens à segurança para proibir a entrada de jornalistas nas instalações, incluindo no parque de estacionamento, o que levou alguns repórteres de imagem a posicionarem-se num viaduto sobranceiro ao hospital, uma vez que do portão da instituição a visibilidade para a zona de admissões é quase nula. Forçados, de seguida, a abandonarem o viaduto pela polícia, os profissionais de comunicação social aglomeraram-se ao fim da tarde nas imediações do portão principal, local onde muitos deles decidiram passar a noite. A

s notícias difundidas desde a tarde de quarta-feira são, na sua maioria, especulativas e em grande parte baseadas numa sequência de questões levantadas em semanas recentes sobre o alegado agravamento do estado de saúde daquele que é o mais respeitado líder sul-africano de todos os tempos. Há cerca de uma semana e meia circularam na rede social Twitter rumores sobre a morte de Mandela. E, apesar dos enérgicos desmentidos da Fundação Mandela e do Congresso Nacional Africano (ANC), a opinião pública continuou a alimentar suspeitas e dúvidas sobre o verdadeiro estado de saúde do ex-presidente.

Na quarta-feira, na Cidade do Cabo, o arcebispo Desmond Tutu, amigo pessoal de Mandela, disse à agência sul-africana de notícias SAPA que se encontrou com o ex-líder “na semana passada” e que ele estava “fragilizado”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!