Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mamparra da semana: Líderes da Oposição Construtiva(Miguel Mabote, Ya-qub Sibindy e João Massango)

Mamparra of the week: Saqueadores do Estado moçambicano

Meninas e Meninos, Senhoras e Senhores, Avôs e Avós

Os mamparras desta semana são Miguel Mabote, Ya-qub Sibindy e João Massango, que na busca de protagonismo acabaram por ser escorraçados pelo líder da Renamo, Afonso Dhlkama, em Sathujira, Gorongosa.

Tínhamos eleito a semana passada para mamparas os ditos partidos extra-parlamentares, que decidiram ir pedir audiência (e foram recebidos) ao Presidente da República Armando Guebuza, depois dos incendiários acontecimentos que vêm semeando luto nas famílias moçambicanas nos últimos dois meses.

Na busca de consenso, Guebuza abriu-lhes as portas e houve (até) fotografias. Porém, Afonso Dhlkama, por via do seu gabinete, recebeu no seu antigo bastião aqueles partidos (tantos que proliferam como cogumelos) que trataram o expediente em tempo útil.

Já Mabote , Sibindy, Massango e companhia limitada não esperaram que o seu expediente tivesse aval e meteram-se na estrada, às presas, mamparras que são, e decidiram ir por própria conta, só que para o seu azar, o líder da Renamo tratou de mandá-los “passear”, passe a expressão.

Desnorteados, regressaram à capital, e, como sempre na busca de protagonismo, chamaram a comunicação social para contarem os seus filmes.

No meio do enredo, puseram-se a dizer alto e bom som que Dhlkama temia as questões que eles pretendiam levantar, sobretudo no que diz respeito à desmilitarização dos seus homens; a paridade nos órgãos eleitorais, que eles afirmam que também devem ser incluídos, etc.

Entretanto, os membros do gabinete da Renamo trataram logo a seguir de desmascarar a mamparrada ao explicarem que aqueles ainda não tinham autorização e que a visita seria marcada para este fim-de-semana.

E acrescentam que Yaqub Sidindy terá faltado à verdade numa conversa telefónica com o porta voz da Renamo, Fernando Mazanga, ao afirmar que se encontrava na companhia de Raúl Domingos, quando na verdade este se encontrava em Maputo.

Este bando de oportunistas tem de ser imediatamente travado para que estas mamparradas tenham fim.

Alguém tem que pôr um travão a este tipo de mamparices.

Mamparras, mamparras, mamparras.

Até para a semana, juizinho e bom fim-de-semana!

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!