Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Qualificação CAN 215: “Mambas” a 90 minutos da fase de grupos

Qualificação CAN 215: “Mambas” a 90 minutos da fase de grupos

Dominguez e Isac silenciaram o Estádio Nacional de Dar es Salaam, no passado Domingo (20), e a selecção de João Chissano deu um grande passo para a fase de grupos de qualificação para o Campeonato Africano das Nação (CAN) de 2015, ao empatar a duas bolas com a selecção de Mart Nooij na sua casa.

Como era previsível, a Tanzânia entrou para o relvado tomando as rédeas do jogo e procurando empurrar a selecção de Moçambique para o seu sector mais recuado, onde os médios defensivos Momed Hagi e Jumisse faziam a muralha para a baliza de Ricardo Campos.

Mas o ascendente dos “Taifa Stars” criou vários calafrios aos poucos adeptos moçambicanos nas bancadas. Mbwana Samata era a seta mais perigosa. Mesmo tendo em conta esta contrariedade, os “Mambas” conseguiram manter o nulo até ao intervalo.

Apesar da pressão, a segunda parte não poderia ter começado melhor para Moçambique. Elias Pelembe arrancou do meio-campo, passou por alguns defensores e colocou a bola no local onde se encontrava outro Pelembe, o Hélder, na grande área que, sentindo a pressão do defesa, se deixou cair.

O árbitro egípcio foi enganado e assinalou a grande penalidade. Elias, ou melhor Dominguez, não se fez rogado e abriu o marcador. A perder, a Tanzânia aumentou a pressão e as jogadas de perigo sucederam-se na grande área moçambicana. Samata chegou mesmo a introduzir a bola nas malhas de Ricardo, mas o golo foi invalidado por fora de jogo, após um remate colocado do seu companheiro ter levado a bola a beijar os dois postes.

Mart Nooij mexeu na sua equipa e chegou ao golo. E que golo: à passagem do minuto 52 o recém- entrado Khamis Mcha rematou forte de fora da área não dando hipótese ao guarda-redes moçambicano. Mas o empate não chegava e os tanzanianos continuaram a pressionar.

Os moçambicanos tiveram de suar para travar as investidas de Khamis Mcha e Mbwana Samata. E acabaram por vacilar. Numa disputa com Samata, na grande área, Chico foi mais forte, o tanzaniano caiu, e o árbitro viu novo penálti. Khamis Mcha bateu forte e fez a cambalhota no placar. João Chissano que foi à Tanzânia para não perder, e sim para marcar golos, também mexeu na sua equipa e fez entrar Isac no lugar de Jumisse, que, dois minutos depois, marcou e fixou o resultado final em 2 a 2.

O treinador dos “Mambas” saiu satisfeito com o empate que dá vantagem à sua equipa para o jogo da 2ª mão, no dia 3 de Agosto no Estádio Nacional de Zimpeto, na cidade de Maputo, mas sabe que não pode vacilar. “Não podemos dormir à sombra da bananeira; apesar da vantagem, temos que continuar a trabalhar porque ainda não garantimos a passagem para a fase de grupos. Admito que não foi uma partida fácil. O mais importante é termos estado concentrados e conseguimos um precioso empate.

” Já o antigo seleccionador de Moçambique, Mart Nooij, continua a sonhar apesar do mau resultado. “Não queríamos empatar em casa, mas consentimos. Agora temos de preparar a equipa para o jogo da segunda mão, sobretudo no capítulo da finalização, pois nesta partida tivemos um claro domínio, mas pecámos no último terço do terreno.”

Um empate sem golos e bastante para que Moçambique elimine a Tanzânia e passe a integrar o grupo F, de apuramento para o CAN de 2015, a par das selecções da Zâmbia, de Cabo Verde e do Níger.

Eis o quadro completo de resultados desta eliminatória:

Lesoto 1 – 0 Quénia

Uganda 2 – 0 Mauritânia

Botswana 2 – 0 Guiné – Bissau

Congo Brazaville 2 – 0 Ruanda

Serra Leoa 2 – 0 Seychelles

Benin 1 – 0 Malawi

Tanzânia 2 – 2 Moçambique

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!