Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Malema aposta no fomento de gado bovino

O distrito de Malema está apostado em reaver a posição que ocupou largos anos no contexto da criação de gado bovino ao nível de Nampula, e, para o efeito, está a levar a cabo um programa que visa, essencialmente, a mobilização dos criadores no sentido de apostar no fomento para contribuir no aumento da oferta de carne no mercado e dos volumes de produção agrícola através do uso da tracção animal.

Proximamente, serão distribuídas três cabeças de bovinos a cada um dos 52 beneficiários do programa de fomento que está agregado ao da tracção animal, segundo Basílio Juma, chefe da repartição da pecuária junto dos serviços distritais de actividade económica em Malema. A fonte referiu que o distrito está a incentivar os produtores e criadores de gado bovino no sentido de aderirem ao fundo de iniciativas locais para a compra de mais cabeças daquela espécie, sobretudo fêmeas.

Esta estratégia visa, essencialmente, a multiplicação de bovinos em poucos anos com vista a atingir o efectivo de 20 e 25 mil cabeças de bovinos que o distrito possuía há cerca de três décadas contra menos de mil actualmente contabilizados, o que seria um factor impulsionador da produção agrícola através da tracção animal Basílio Juma ajuntou que o conflito armado de dezasseis anos reduziu o efectivo do gado bovino em Malema, pois alguns grandes criadores, com destaque para as concessionárias do algodão e tabaco, optaram pela transferência das suas cabeças para regiões que gozavam de relativa segurança.

Acrescentou que Malema possui condições favoráveis para a criação de gado, sobretudo bovino, devido à ausência da mosca tsé-tsé, que tem influência nos altos índices de mortalidade dos animais daquela espécie. No entanto, no que diz respeito ao gado caprino, Malema assume uma posição privilegiada com um efectivo de mais de sete mil cabeças, segundo arrolamento feito em finais do ano passado.

A fonte frisou que, por tal razão, a carne que mais predomina no mercado de Malema é de caprino. Inexplicavelmente, a espécie suína está em risco de extinção não obstante a abundância de ração para a sua alimentação e do facto da maioria da sua população professar a religião católica.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!