Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mais de cinco toneladas de haxixe descobertos na lixeira de Mavoco

Mais de cinco toneladas de haxixe foram descobertas na noite do último Domingo, aparentemente abandonada junto a lixeira de Mavoco, no distrito de Boane, província de Maputo, sul de Moçambique, faltando ainda apurar a sua origem e seus donos.

A droga, disfarçada em embalagens de um quilo e com etiquetas com indicativo de se tratar de ração para gatos, foi descoberta por populares que de imediato comunicaram a presença naquele local da estranha carga às autoridades policiais que, por seu turno, fizeram diligências para evacuar rapidamente o produto para alguns armazéns na cidade de Maputo.

Peritos da Procuradoria da Cidade de Maputo e da Polícia de Investigação Criminal fizeram-se ao local na manhã desta Segunda-feira, tendo lançado uma investigação para apurar a origem da droga e identificar os seus proprietários.

Esta droga junta-se a uma outra contentorizada em quantidade e tipicidade ainda não especificadas, descoberta e apreendida, Sexta-feira passada, no recinto do Porto de Maputo.

“O que podemos dizer é que a droga foi encontrada cerca das 21.00 horas de Domingo próximo da lixeira de Mavoco. Provavelmente, os proprietários baldearam-na com o intuito de mais tarde a transportar para um local seguro”, disse uma fonte autorizada citada pelo jornal “Noticias”.

Sobre o caso de um carregamento contentorizado encontrado no Porto de Maputo, uma avaliação preliminar de perícia policial e análise laboratorial ao conteúdo permitiu concluir que se trata de droga, o que levou as autoridades a determinar que o contentor deveria ser novamente selado e armazenado.

Entretanto, mantêm-se as divergências sobre a pertinência da divulgação ou não da ocorrência entre as autoridades interve- nientes nas várias fases de manuseamento de carga no porto de Maputo, havendo promessas de que ao longo da semana corrente serão fornecidos os detalhes sobre a natureza da droga, bem como o seu destino e prováveis donos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!