Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mais de 250 famílias isoladas devido a inundações na província de Maputo

Pelo menos 252 famílias encontram-se isoladas na província de Maputo, Sul de Moçambique, devido a inundações que assolam algumas regiões do país.

Segundo a Governadora desta província, Maria Jonas, 200 famílias encontram-se isoladas desde Dezembro de 2010, na localidade de Marrule, no Posto Administrativo de Motaze, distrito de Magude.

As restantes 52 famílias estão cercadas de água e vivem em condições precárias em Machungane, Posto Administrativo da Ilha Josina Machel.

Estes dados foram avançados por Maria Jonas, durante um informe sobre a situação de emergência na província de Maputo prestado por ocasião da visita que a Presidente da Assembleia da Republica (AR), Verónica Macamo, efectuou hoje ao distrito da Manhiça. Esta situação é exacerbada pelas más condições de saneamento, tendo como principiais causas a inundação das latrinas.

A província de Maputo registou ainda danos de vária ordem com destaque para o corte de vias de acesso, inundação ou destruição de culturas agrícolas. Acresce ainda o afogamento de 62 cabeças de gado bovino na região de Calanga, na Manhiça.

Como forma de tentar mitigar a crise, o Governo central decidiu disponibilizar à província 2,7 milhões de meticais (cerca de 87 mil dólares) para acções de monitoria e de resposta imediata, incluindo a retirada de famílias dos locais de risco, distribuição de lajes e material de construção, colocação de barcos nos locais intransitáveis por via terrestre, entre outras acções.

A situação de emergência que afecta a província de Maputo tem como origem uma precipitação acima do normal registada no período compreendido entre Novembro de 2010 e Janeiro do corrente ano.

Só no último mês de Janeiro, o volume de precipitação registada nas principais estacões higrométricas foi de 494,2 milímetros, mais de 188,8 milímetros comparativamente a igual período de 2010.

Ainda Quarta-feia, a Presidente da AR visitou o local onde a estrada Maragra-Calanga ficou interrompida, bem como os locais que haviam sofrido cortes na estrada que dá acesso a sede do posto administrativo da Ilha Josina.

Macamo, que Quinta-feira trabalha na província de Gaza, visitou e conferenciou com as populações assoladas pelas cheias que se encontram albergadas nos locais de reassentamento.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!