Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Legislativas 2009: candidato da Frelimo pela Europa conhecido em breve

O candidato da Frelimo, partido no poder em Moçambique, à Assembleia da República (AR), o parlamento moçambicano, pelo Círculo Eleitoral da Europa (Portugal e Alemanha) ainda está a ser objecto de análise junto da pela Comissão Política.

De acordo com Verónica Macamo, membro da Comissão Política da Frelimo e mandatária das candidaturas deste partido, disse a imprensa, que a qualquer momento o candidato será conhecido. A escolha do candidato para AR, pelo Circulo Eleitoral da Europa, tem em vista as eleições legislativas de 28 de Outubro próximo, que serão acompanhadas das presidenciais e, pela primeira vez, pelas Assembleias Provinciais.

“O candidato da AR pelo círculo eleitoral da Europa será designado em sede da Comissão Política da Frelimo. É muito urgente e a Comissão Politica ainda está a trabalhar nisso, a qualquer altura teremos esse candidato”, garantiu Verónica Macamo. A decisão passou para as mão da Comissão Política da Frelimo porque a Conferência regional da Europa para o apuramento do candidato a AR, realizada no último fim-de-semana, em Lisboa, a capital portuguesa, terminou com um empate técnico dos dois concorrentes.

Concorrem para este posto o actual deputado da AR, Raimundo Mapanzene baseado em Portugal, e Rui Sixpence Conzane, na Alemanha. Mapanzene, que concorre para a sua sucessão no posto para que foi eleito nas eleições gerais de 2004, pelas bases da Frelimo em Portugal, enquanto que Conzane, pela renovação, representa as bases na Alemanha.

Os dois candidatos empataram, uma vez que os delegados que deveriam confirmar o candidato da Frelimo pelo Circulo Eleitoral da Europa (três em representação das bases na Alemanha e outros três de Portugal) mantiveram-se insensíveis na defesa do seu candidato. Esta situação, que ocorre pela primeira vez desde que a diáspora começou a participar em processos eleitorais em Moçambique (em 2004), forçou a Brigada Central da Frelimo a ter que remeter a decisão final à Comissão Politica do Partido no poder.

Antes da Conferencia regional, realizada este Domingo, decorreu, no Sábado, o processo de apuramento do candidato a candidato a AR por Portugal. Esta fase contou com dois candidatos, um pela Célula da Frelimo em Lisboa, no centro, e o outro pela do Porto, no norte daquele país. No final do apuramento de Sábado, saiu vencedor o candidato de Lisboa, António da Cruz Nhapulo, que derrotou Felizardo Bouene, do Porto.

No início da Conferência regional, este Domingo, António Nhapulo decidiu declarar o seu apoio ao candidato automático, neste caso Raimundo Mapanzene, o que permitiu que o actual deputado disputasse o lugar com o representante do Comité de Círculo da Alemanha. Uma vez apurados 248 candidatos a AR pelo partido Frelimo a nível do país, falta escolher, neste momento, os dois candidatos em representação da diáspora, que inclui África (África do Sul, Suazilândia, Malawi, Quénia, Zâmbia, Tanzânia e Zimabwé) e Europa (Portugal e Alemanha).

De referir que a Frelimo se inscreveu ontem junto da Comissão Nacional de Edições (CNE) antes de ter o nome do seu candidato pelo Circulo eleitoral da Europa. A Assembleia da República tem 250 assentos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!