Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Lançado livro sobre “ Saúde e Vida”

O Ministério da Saúde lançou, esta quarta-feira, um livro de comunicação para o desenvolvimento denominado “Saúde e Vida”, por ocasião da celebração do dia Mundial da Saúde que se celebra, quinta-feira, dia 7 de Abril.

Esta é a quarta edição do livro “ Saúde e Vida”, um manual de comunicação para o desenvolvimento, em língua portuguesa. Foi publicado pela primeira vez em 1986, com o objectivo de proporcionar as famílias e às comunidades informações de que precisam para salvar e melhorar a vida das crianças.

O livro contém informação sobre como melhorar e proteger a vida das crianças, devendo ser amplamente partilhado com as famílias, os profissionais de saúde, os professores, grupos de jovens e de mulheres, organizações comunitárias, funcionários do estado, empregadores, sindicatos, órgãos de comunicação social, e organizações não governamentais e de base religiosa.

Estima-se que 9 milhões de crianças morreram em 2008 devido às doenças preveníveis antes de completarem o seu quinto aniversário. Deste número, mais de dois terços morreram no primeiro ano de vida. A maioria das mortes é causada pela pneumonia, a diarreia, a malária, o sarampo e a sida.

O “Saúde e Vida” foi desenvolvido como um recurso vital para os que mais dele precisam. Nele encontra-se informação fundamental sobre como evitar mortes maternas e de crianças, doenças, lesões e violência.

O livro foi concebido para educar os que podem influenciar a segurança e o bem-estar das crianças, e visa levar conhecimentos que salvem vidas a todos os cantos do mundo.

Dia Mundial da Saúde

Anualmente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) escolhe um tema sobre saúde e encoraja aos países a promover actividades de saúde e o bem-estar. Este ano, o lema escolhido é “A resistência aos medicamentos, se não actuarmos hoje, não há cura amanhã”.

O mote deste lema é de consciencializar as populações para o uso adequado dos medicamentos, como forma de evitar doenças anti-microbianas, como são os casos de bactérias, fungos, parasitas ou vírus.

A resistência aos medicamentos é propiciado pelo uso prolongado dos antibióticos, pelo facto de alguns germes visados resistirem aos medicamentos. Outrossim, incluem o uso de medicamentos falsos e contrafeitos e os maus hábitos de cumprimento do tratamento prescrito.

Se não forem devidamente combatidos, os germes resistentes podem disseminar-se e causar doenças graves que podem levar a morte, e podem também ser transmitidas entre pessoas e, por via disso, gerar custos tanto para os pacientes quanto para a sociedade.

Um outro factor que poderá minar os esforços no combate a esse tipo de doenças é a falta de empenho dos Governos na luta contra este problema, as deficiências na vigilância e a redução de métodos diagnósticos, terapêuticos e preventivos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!