Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

KPMG divulga em Dezembro 100 maiores empresas de Moçambique

As 100 maiores empresas de Moçambique de 2010 deverão ser conhecidas a oito de Dezembro de 2011 no que se refere a resultados financeiros obtidos e apurados pela firma KPMG ao longo da pesquisa que acaba de realizar no país.

As empresas constarão da 13ª edição da pesquisa a ser lançada na altura pela empresa KPMG, segundo Ana Catarina Russo, daquela companhia de auditoria e consultoria, explicando que a divulgação dos resultados irá ocorrer após o encerramento, em Setembro último, da recepção dos questionários enviados pelas empresas participantes.

Em 2010, refira-se, a Mozal foi apurada como maior empresa de 2009 e a Mozlet como melhor empresa, numa cerimónia que contou com a presença do Presidente da República, Armando Guebuza, e de grande parte do empresariado nacional que respondeu aos questionários enviados pela KPMG.

No conjunto, as 100 maiores empresas de Moçambique da 12ª edição obtiveram lucros de 22,131 milhões de meticais, traduzindo um crescimento de 6,54%, face ao ano anterior de 2008, tendo contribuído para isso o desempenho positivo dos sectores da Indústria, Energia e Banca.

A Mozal manteve o primeiro lugar conquistado nas edições anteriores, com lucros de 10,668 milhões de meticais, seguida da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB), com 3,998 milhões de meticais e o Millennium BIM com lucros de 1,755 milhões de meticais, descendo do segundo para o terceiro lugar.

Outro destaque do estudo foi o aumento do número de trabalhadores que as 100 maiores empresas de Moçambique absorveram, em 2009, num total de 54.068 assalariados, representando mais 41,39% comparativamente a 2008.

O volume de negócios cresceu em 7,8%, em 2009, face a 2008, para 139,984 milhões de meticais, incremento atribuído pela KPMG “a esforços do Governo de Moçambique para garantir um ambiente cada vez mais propício à realização de negócios e redução das barreiras que dificultam as transacções comerciais”.

A pesquisa da KPMG deu também conta de “fortes crescimentos dos volumes de negócio” nos serviços de Hotelaria e Turismo, em 60,54% e em 46,39% na Agricultura, enquanto por rentabilidade do volume de negócios, a HCB surgiu no primeiro lugar, destronando o Millennium BIM que passou para o segundo lugar, enquanto as Listas Telefónicas de Moçambique mantiveram o terceiro lugar.

Refira-se, entretanto, que 28% das empresas que constam no ranking da 12ª edição da pesquisa sobre as 100 maiores empresas de Moçambique de 2009 são pequenas e médias empresas que registaram um decréscimo do volume de negócios, para 13,494 milhões de meticais, contra 24,704 milhões em 2008.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!