Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Kenmare aposta em quadros nacionais

A escassez de mão de obra qualificada nacional, sobretudo nas áreas relacionadas com a extracção e refinação de areias pesadas em Topuito no âmbito do projecto da Kenmare avaliado em cerca de 700 milhões de dólares americanos, incluindo a expansão em curso neste momento, inquieta sobremaneira a direcção do consórcio irlandês, de acordo com o respectivo director Riaan Lombard.

A Kenmare emprega, neste momento, um total de 648 trabalhadores e destes 138 são estrangeiros. Segundo Riaan Lombard, o número de trabalhadores estrangeiros é ainda, relativamente, alto quando o projecto vai no seu quarto ano de actividade ao longo dos quais se esperava pela redução gradual da dependência externa em termos de mão de obra qualificada.

O interesse da direcção do consórcio é de manter nos seus efectivos somente os técnicos estrangeiros que trabalham em áreas consideradas nucleares em razão das instituições de ensino de nível superior no nosso país não ter adoptado cursos ligados à mineração e refinação de areias pesadas, incluindo gestão de plataformas de escoamento, no caso vertente por via marítima.

Manter um técnico estrangeiro na Kenmare significa custos com salários e outras remunerações para a empresa, que são acordadas no acto da contratação, segundo Riaan Lombard, que, entretanto, não vê outras alternativas de momento senão continuar a recrutar fora do país para garantir o normal funcionamento daquele mega projecto que está, neste momento, em fase de expansão.

As áreas consideradas vitais na Kenmare e que tem sido difícil de colmatar através da contratação local de técnicos com formação superior são as de engenharia ligada especificamente à extracção, manuseamento de equipamentos, laboratório e refinaria.

Riaan Lombard disse ser admissível na medida que o país acaba de entrar para mineração e industrialização de areias pesadas, actividade que tem as suas exigências.

O nosso país é o único, entre os que exploram as suas reservas de areias pesadas, que tem a sua mina localizada numa área remota. Esse facto tem as suas implicações, nomeadamente com a contratação da mão de obra qualificada que se concentra nas grandes cidades.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!