Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Junta pede líder da Renamo maior projecção do partido no lugar de discursos belicistas

A Junta Nacional de Salvação da Renamo-JNSR, maior partido da oposição no país, defende ser importante que o líder, Afonso Dhlakama, adopte estratégias saudáveis e que permitam uma maior projecção do partido, no seio da sociedade moçambicana.

Saimon Muterua, da JNSR, e um dos antigos comandantes da guerrilha da Renamo, em Chimoio, diz não haver razão, para o aquartelamento de antigos guerrilheiros e promessas de manifestações.

Antigo deputado da Assembleia da República, pela bancada da Renamo, círculo eleitoral de Manica, Muterua avança ser necessário que Dhlakama, nos seus discursos fale daquilo que vai constituir a sua base de orinetação, caso eventualmente, saia vitorioso nos processos eleitorais, deixando de lado ameaças.

Saimon Muterua, considera que uma política bem sucedida obedece o “marcketing”, algo a que aponta como ausente na liderança da Renamo, partido da oposição que tem estado em situações sucessivas de derrotas eleitorais.

Para a fonte, o mais importante para que Afonso Dhlakama e seu partido saiam bem sucedidos é a adopção de discursos que levam ao eleitorado o seu plano de governação, caso eventualmente ganhe surfrágios eleitorais que decorrem no país, em cada cinco anos. Sublinha que o recurso a ameaças não levam o partido a um bom porto.

“A junta pede a Afonso Dhlakama, que nos seus discursos inclua o seu programa de governação, não só falar de manifestações. Deve falar daquilo que pretende fazer caso vença eleições”, palavras de Saimon Muterua.

A fonte, anunciou a posição da junta, face as recentes declarações do líder da Renamo sobre o aquartelamento dos seus antigos guerrilheiros e discursos de ameças de mnanifestações que se arrastam desde algum tempo.

“Ele tem que saber que a política faz de “marcketing”, para conquistar o eleitorado. Para conquistar o eleitorado é preciso falar de plano de governação, não manifestações ou guerra”, sublinhou.

O entrevistado, falou da necessidade de se estabelecer o espírito de diálogo no seio da Renamo, para assegurar a maturidade política necessária por parte do partido. O dialógo do seu lider, com os membros é descrita, como sendo de capital importância no fortalecimento da organização política.

“O que estamos a fazer, é tentar ver se pode haver uma colaboração entre a junta e a Renamo. Esta é que é a nossa intenção. Queremos que até muito antes das eleições de 2014, a Renamo esteja unida”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!