Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Jovem rouba carro do patrão em Maputo e cai nas mãos da Polícia com os amigos

Três indivíduos encontram-se a contas com a Polícia da República de Moçambique (PRM) em Maputo, acusado de roubo de uma viatura destinada ao transporte semi-colectivo de passageiro, pertencente ao patrão de um dos integrantes do grupo e sobre quem recaem as acusações de ser o mentor do furto.

O veículo em questão foi roubado à noite numa casa no bairro 25 de Junho, vulgo Choupal. Os três visados, detidos na 16ª esquadra sita no bairro do Jardim, fizeram-se à residência enquanto os donos dormiam.

O jovem que era empregado do cidadão lesado assume ter idealizado o furto sozinho, mas precisou da ajuda dos amigos para colocá-lo em prática.

Segundo as suas palavras, ele próprio aconselhou os seus comparsas a removerem a ignição da viatura, mas eles recusaram alegadamente porque o processo levava tempo. A via mais fácil seria obter uma cópia das chaves, o que ele concordou e prontificou-se a arranjá-las até porque tinha facilidades para tal.

“Contactei dois amigos e disse a eles que eu estava a trabalhar com um carro do meu patrão e podíamos roubar sem dificuldades. Eles aceitaram e disseram que não havia problemas. Eu disse para irem tirar a ignição, mas negaram” alegando que “precisavam da cópia da chave para não demorarem. Aceitei e entreguei-lhes a cópia da chave e no dia seguinte levaram o carro”, contou o suposto ladrão.

Concretizado o plano, a viatura foi escondida num parque de estacionamento algures no bairro de Inhagoia, onde os amigos iniciaram a procura do cliente. Foi nesse processo que a Polícia e o dono conseguiram recuperar o veículo.

Um dos amigos do referido cobrador que se abdicou do seu ganha-pão e enveredou pelo crime, apoderando do carro do seu patrão, contou que ele e um outro elemento do grupo arranjaram alguém interessado em comprar o carro a 100 mil meticais, mas o tal cliente disse que só estava em condições de desembolsar 80 mil meticais, dos quais já tinha disponíveis 40 mil.

“Aceitamos esse dinheiro e a outra parte o cliente pagaria mais tarde”, disse um dos amigos do empregado do dono da viatura.

O roubo de viaturas e acessórios das mesmas tende a ser frequente no território moçambicano, em particular nos centros urbanos. Há dias, as autoridades policiais recuperaram pelo menos 45 carros nas províncias de Maputo, Tete e Sofala, segundo Comando-Geral.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!