Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Jogos arrancam competitivos

Jogos arrancam competitivos
Decorre desde 11 de Julho do corrente ano, em Maputo, a segunda Edição dos Jogos da Universidade Eduardo Mondlane, no campus universitário daquela instituição.  O certame conta ainda com a participação de estabelecimentos de ensino superior de todo o país, nomeadamente UP, ISCISA, USTM, ISCTEM, ISTEG e UNISFEM.

Adstritas à UEM, mais três instituições participam no certame, designadamente Escola Superior de Negócios e Empreendedorismo, Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Inhambane e a Escola Superior de Ciências Marinhas e Costeiras de Quelimane. Um dos requisitos para participar nos Jogos é se-se estudante duma instituição universitária.
O Centro de Desenvolvimento de Desporto e Educação Física da UEM é o organizador da competição, onde estão em disputa as modalidades de basquetebol masculino e feminino (séries A e B), voleibol masculino e feminino, e futsal, nas séries A e B.   
Segundo o membro da Comissão Organizadora da UEM, Mahomed Afzal Valá, a instituição de ensino superior garante as questões logísticas e participa nas despesas de alimentação das equipas da UEM, particularmente no que se refere aos atletas que vêm das províncias.
Em termos competitivos, os resultados que os atletas têm alcançado nos jogos são satisfatórios. No capítulo disciplinar, o balanço efectuado pela Comissão Técnica aponta em média para a exibição de um cartão vermelho e 10 amarelos.
Entretanto, a não existência de campos desportivos em algumas instituições do ensino superior tem prejudicado a prestação das equipas envolvidas na competição. É ilustrativa a prestação da equipa da Universidade São Tomás de Moçambique (USTM), em basquetebol feminino, que perdeu diante da UEM por uma diferença expressiva de setenta pontos, 73-03. As atletas da UST queixam-se da falta de treinos e ausência de um campo para a prática da modalidade. 
Por outro lado, há uma fraca participação de raparigas, sendo que só se regista a presença de atletas femininos representantes da UEM e USTM, nas modalidades de basquetebol e voleibol. 
O cruzamento de todas as modalidades vai ter lugar hoje (sexta-feira), seguidamente será a final de basquetebol feminino e as das outras modalidades.
Haverá prémios para todas as modalidades de salão, assim como troféus para os três primeiros classificados e medalhas para todos os atletas.
A Comissão Organizadora acredita que a segunda edição dos Jogos Escolares Universitários está melhor que a do ano passado, considerando a existência de parcerias com outras organizações e a transmissão dos jogos em directo por um canal televisivo.
Para além das actividades desportivas, o evento incluiu uma palestra subordinada ao tema: “ Desporto Universitário em Moçambique: Que Caminhos para a Excelência?” 
De acordo com Mahomed Valá, o principal objectivo dos Jogos Universitários é combater a lacuna que existe no desporto universitário, pois durante o ano os estudantes não praticam esta actividade, sendo que em muitas universidades não existe nem há infra-estruturas para o efeito.
Para além dos Jogos Universitários, durante o ano a UEM organiza campeonatos internos de futebol de onze, onde participam 15 equipas, sendo nove da UEM e outras provenientes de outras universidades da província de Maputo.
Todas as actividades desportivas têm o seu término no Dia Internacional do Estudante, 17 de Novembro, com a entrega dos troféus aos melhores classificados.
Quanto, especificamente, aos Jogos Universitários da UEM, estes terminam no Domingo, dia 19 de Julho, com a realização duma corrida pedestre e a respectiva cerimónia de encerramento. 
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!