Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Itália 1 – Paraguai 1: campeões do mundo empatam

Itália 1 - Paraguai 1: campeões do mundo empatam

Num dos mais bonitos estádios deste Mundial, o Green Point na cidade do Cabo vivia esta segunda feira a expectativa de ver os campeões do Mundo em título iniciarem a defesa do título. O clima antes do jogo, porém, era pouco animador a temperatura de 8 graus e a forte chuva, até granizo caiu, indicavam uma noite fria. Com as duas seleções que melhor defendem do torneio o resultado dificilmente poderia ser outro, empate. Marcou primeiro Antolín Alcaraz para o Paraguai empatou De Rossi para a Itália.

 

Sem o maestro Pirlo, que se recupera de lesão os campeões do Mundo em título começaram o jogo ao ataque, quer dizer o Paraguai permitiu que a squadra azzura jogasse no seu meio campo pois em termos de jogadas de golo pouquíssimo se viu. Nos primeiros 15 minutos os italianos controlaram a bola, trocaram-na entre si mas não conseguiram ultrapassar a defesa guarani e nem sequer aquecer um bolado o guarda-redes Villar. Terá sido a ausência do pensador ou foi o esquema defensivo do Paraguai?

Nas alasa Zambrotta e Criscito não acertavam um cruzamento sequer e o avançado Gilardino , solitário, mal conseguiu tacar na bola. Na defesa, um Cannavaro quase que intransponível brilhava nas antecipações e forçava muitos erros de passe dos paraguaios.

Aos 20 minutos alguma emoção, Vera conquistou um canto na direita, na marcação Riveros ficou com o ressalto e cabeceou em cima de Chiellini e conseguiu novo canto. No contra-ataque, a primeira boa oportunidade da Itália, Vera perde a bola para Montolivo que arrancou em velocidade, simulou para um lado, para o outro, e mandou um tiro para a baliza de Villar. Aos 22 minutos, Haedo subiu com a bola controlada colocou para Torres chutar mal. Na sequência, Criscito cruzou da esquerda, e Giladirno cabeceou para fora. Quatro minutos intensos, e nada mais.

Com as duas equipes a jogarem tão mal só de bola parada poderia surgir o golo. Aos 39 minutos, Aureliano Torres marcou uma falta na intermediária, a meio do meio campo italiano, e o defesa Alcaraz subiu às alturas, no meio de Daniele De Rossi e Fabio Cannavaro, e cabeceou firme para o canto esquerdo de Buffon, que ficou estático, sem tempo de reação. Foi o primeiro golo da carreira do defesa pela equipe nacional.

Alegria dos poucos adeptos na bancada festa dos jogadores no relvado, com dancinha e tudo.

No regresso para a segunda parte mais uma contrariedade a Itália. Ainda no vestiário, a seleção perdeu aquele que talvez seja sua única unanimidade: Buffon. Com um problema no nervo ciático, o guarda-redes da Juventus deu lugar a Marchetti. Em campo, o nervosismo e a ansiedade pelo empate eram evidentes. Do outro lado o Paraguai estava tranquilo e sem pressa, tentava manter a posse de bola e atacava só de contra-ataque.

Aos 52 minutos Barrios recebeu um lançamento no centro da área, preparou a finalização, mas foi travado por Giorgio Chiellini. A bola ficou nos pés de Enrique Vera, que dominou e rematou forte a procura do ânulo esquerdo, mas a bola passou ao lado da baliza.

De bola parada sofreu, de bola parada empatou. Na sequência de uma pontapé de cantomarcado por Pepe o guarda-redes Villar saiu muito mal permitindo que a bola chegasse a De Rossi no segundo poste, o jogador do Roma acreditou, e quando a jabulani caiu nos seus pés rematou forte e colocou o 1 a 1 no placar. Explosão nas bancadas dos adeptos italianos que precisavam aquecer-se e do golo do conforto.

Apartir daí os paraguaios pareciam ter uma jabulani em chamas nos seus pés e recorriam a lançamentos compridos para afastar a bola da sua àrea . A Itália, com três atacantes em campo, tomou conta do jogo mas continuava a criar nenhuma jogada de golo. Só aos 71 minutos Gilardino protagonizou a primeira finalização de um jogador de ataque da Azzurra.

Até o apito final do mexicano Benito Archundia apenas mais um lance foi digno de registro, aos 83 minutos Montolivo, enfim, acertou o pé e rematou de longe, Villar saltou defendeu com a ponta dos dedos no ângulo direito.

As duas equipas estão assim com 1 ponto e aguardam o resultado da segunda partida, entre Nova Zelândia e a Eslováquia esta terça-feira que, em caso de vitória de alguma delas, poderá colocar um outsider na liderança do Grupo F.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!