Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Itai Meque assume partidarização do Estado

O debate sobre a partidarização do estado parece ter duas vertentes, todas no seio dos que desmentem, neste caso o partido Frelimo. Se há um tempo atrás a ministra da Função Pública, Vitória Diogo, foi ao parlamento dizer que não há partidarização do estado neste país, agora as coisas mostram-se contrárias.

Num encontro havido esta terça-feira em Quelimane, orientado pelo Governador da Zambézia, Francisco Itai Meque, com os funcionários públicos da cidade de Quelimane, onde este visita deste a última segunda-feira, ficou claro e saiu da boca daquele governante ao afirmar que ele próprio ‘e Governador da Frelimo e mais nada. “Eu sou Governador da Frelimo”-disse Itai, naquela sala do Instituto de Formação de Professores (IFP), diante de funcionários públicos que haviam sido convocados para participarem num encontro não político, mas sim que serviria como primeiro encontro entre o chefe do executivo da Zambézia com os funcionários da cidade de Quelimane.

 Depois de falar sobre o dia-a-dia dos funcionários, algo que conquistou rasgos elogios, Itai Meque, entrou na política em plena hora de serviço do estado, quando disse que queria agradecer os funcionários por terem conduzido com zelo o processo eleitoral, desde o recenseamento eleitoral, campanha, votação e até a contagem parcial. “Quero vos agradecer, não perguntem porquê”-disse o Governador para depois acrescentar que “vocês fizeram o que podiam, por isso resta-me agradecer, continuem”-rematou.

A plateia apenas riu-se, mas com resmungos no interior da sala foram ouvidos, por causa destes pronunciamentos do Governador que segundo a agenda em nosso poder, iria reunir-se com funcionários e não com membros do partido Frelimo. Para piorar mais, Itai Meque disse de viva voz que ele é Governador da Frelimo e mais nada. “Sou eu o Governador da Frelimo”-disse. Mais adiante, o chefe do executivo da província comparou a oposição moçambicana como uma formiga.

 Naquela linguagem a que estamos habituados, quer dizer, todo convencido foi dizendo em forma irónica que “uma formiga não pode estar enfrente de uma máquina bulldozer”-sublinhou. Como o dia estava bom e queria se fazer sentir mais nos funcionários, o Governador Itai até foi buscar o título da música do MC Roger que também faz culto ao chefe do estado com o título “Patrão…”.

No fim a fonte sentenciou dizendo a todos funcionários que o único patrão que tem neste país é o partido Frelimo. Lembrar que recentemente o antigo combatente da Frelimo, Jorge Rebelo, disse que há muita gente dentro do partido que só vive de escovismo. Será o caso do Governador Itai Meque?

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!