Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ismael Mussá é um assunto ultrapassado no seio do Movimento Democrático de Moçambique

“Não temos nada em volta deste caso e muito menos deste homem”. Foi assim que o presidente do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), Daviz Simango, começou por responder a uma pergunta colocada em volta do caso que envolve o antigo Secretário-geral daquele partido e deputado da Assembleia da República, Ismael Mussá.

Nesta breve entrevista que Daviz Simango ignorou claramente a questão do Mussá, tendo dito por três vezes que não tem nada a falar sobre este caso.

Quando insistimos para saber qual é o ponto de situação, Simango disse por três vezes: “O secretário-geral do MDM chama-se Luís Boavida” – fim de citação.

Estas palavras de Daviz Simango vieram a tona na semana finda aquando da sua estadia em Quelimane, onde dirigiu o encontro com os quadros do seu partido ao nível da Zambézia.

Azagaia foi perseguido

Nesta mesma entrevista rápida que Daviz Simango concedeu aos jornalistas, não deixou de falar do caso que envolve o músico moçambicano Edson da Luz, mais conhecido nos meandros da música por Azagaia, que semana finda foi recolhido às celas da Polícia da República de Moçambique, na cidade de Maputo, acusado de transporte e uso de estupefaciente, soruma.

Quando questionado sobre este caso, Simango disse que não lhe passa outra coisa na cabeça se não uma perseguição feita pela polícia ao músico.

“A única coisa que me passa na cabeça é que Azagaia foi perseguido, mais nada”-disse o líder do MDM.

Recorde-se que Azagaia é apoiante nato do Movimento Democrático de Moçambique, MDM, a terceira força que está no parlamento moçambicano.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!