Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Irmãos presos por roubar cofre com dois milhões de meticais em Maputo

Três indivíduos da mesma família, entre eles dois irmãos, encontram-se presos, desde segunda-feira (08), na capital moçambicana, acusados de roubo de um cofre com dois milhões de meticais num estabelecimento comercial.

Os acusados, detidos na 1a esquadra da Polícia da República de Moçambique (PRM) na cidade de Maputo, assumem a culpa, trocam acusações e a dado momento revelam que uma boa parte do dinheiro foi usada na construção de casas na Matola.

Segundo eles contaram, o cofre era metálico e bastante pesado. Para arrastá-lo até onde retiraram todo o dinheiro, eles precisaram de alugar um transporte semi-colectivo de passageiros. Um dos incriminados disse que antes de a Polícia prendê-lo, exigiu que indicasse onde se encontrava o seu irmão. “Obrigaram-me para dizer onde é que o meu irmão estava. Os dois fomos presos e levados à esquadra, mas eu não sei porquê”, uma vez que “não sei de nada”.

Todavia, o irmão do jovem acima referido disse que cometeu o crime de que é acusado com o seu companheiro. “Nós cortámos as grades do estabelecimento, levámos o cofre, fomos destrui-los no bairro da Costa do Sol e distribui-nos o dinheiro”.

O terceiro integrante do grupo, por sinal cunhado dos dois irmãos, alegou que a sua detenção se deve ao facto de ter recebido, a título de oferta, 20 mil meticais, dos dois milhões roubados. “Eles ofereceram-me o dinheiro e eu precisava, por isso, não recusei. Mas não onde eles conseguiram o valor”.

Do montante roubado, apenas uma parte insignificante foi recuperada e a Polícia disse que está a trabalhar com vista a deter os outros presumíveis comparsas.

Ainda em Maputo, dois adolescentes de 17 anos de idade encontram-se privados de liberdade na 15a esquadra da PRM, acusados de praticar assalto numa residência.

Um deles disse contou: “eu fui até Benfica com o Gimo para vender um televisor. Depois da venda a pessoa que nos mandou deu a cada um de nós 1.200 meticais. É a primeira vez que faço isto (…)”.

“Ele veio à minha casa chamar-me para vendermos um televisor mas não me disse que era roubado. A pessoa que nos mandou vender não está aqui (…)”, disse o outro miúdo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!