Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Irlanda apela novamente para jogar contra França

Irlanda apela novamente para jogar contra França

A Federação Irlandesa de Futebol voltou a apelar à Fifa, esta sexta-feira, para jogar outra partida contra a França por uma vaga da Copa do Mundo de 2010, após as declarações do capitão francês, Thierry Henry, considerando que esta seria a “solução mais justa”. O golo de William Gallas, que classificou a França para a Copa, saiu de um passe de Thierry Henry, que conduziu a bola com a mão.

Henry disse hoje que “é óbvio que disputar a partida novamente seria a solução mais justa, mas não cabe a mim decidir”. “Estou perturbado pela forma como ganhamos e lamento muito a eliminação dos irlandeses, que merecem estar na África do Sul”. A França chegou à Copa com um empate por 1 a 1, na prorrogação do jogo de volta da repescagem disputado em Saint-Denis (região de Paris), e que terminou com a vitória irlandesa por 1 a 0 no tempo regulamentar. Os franceses haviam vencido a partida da primeira mão, em Dublin, por 1 a 0, o que levou à prorrogação.

Na véspera, a Federação Irlandesa já tinha solicitado à Fifa a realização de uma nova partida, o que foi rejeitado pela entidade. “As decisões do árbitro sobre fatos relacionados ao jogo são definitivas. O árbitro somente pode voltar atrás em uma decisão se o jogo não tiver ido até o fim”, lembrou a Fifa.

A Federação Irlandesa citou como precedente a decisão da Fifa que anulou, em 2005, o resultado da partida entre Uzbequistão e Bahrein “baseada em um erro técnico do árbitro do jogo”. Mas segundo a Fifa, o caso da partida entre França e Irlanda é diferente do que ocorreu no jogo entre Bahrein e Uzbequistão. “A situação é muito diferente”, explicou um funcionário da Fifa à AFP. “No caso de Bahrein-Uzbequistão, o árbitro viu o que ocorreu e não aplicou corretamente a regra”. Neste jogo, um atleta do Uzbequistão entrou na área no momento da cobrança de um pênalti por um de seus companheiros, e o árbitro deu falta para o Bahrein, no lugar de mandar repetir a cobrança.

O ex-ministro irlandês da Justiça e deputado europeu Pat Gallagher disse que pretende levar o caso ao Parlamento da União Europeia para forçar a realização de uma nova partida. “Peço à Federação Francesa de Futebol e à Fifa que permitam a realização de uma nova partida em nome do jogo limpo e do respeito às regras”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!