Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Investimentos poderão atingir 1,5 biliões de dólares em Sofala

Os novos investimentos na província central de Sofala, em Moçambique, poderão atingir cerca de 1,5 biliões de dólares até finais do corrente ano.

Citado na edição da Quinta-feira do jornal “Notícias”, o director-geral do Centro de Promoção de Investimentos (CPI), Lourenço Sambo, explicou que, actualmente, Sofala é o centro logístico dos grandes investimentos em curso na província de Tete, particularmente na extracção de carvão.

Além disso, está igualmente prevista na cidade da Beira, capital da província de Sofala, a construção dum novo porto na zona de Savana, uma indústria de cimento, criação de um entreposto comercial com investimento chinês do grupo SOGECOA nos domínios de turismo, rede imobiliária e agricultura.

Para Sambo, estes investimentos reflectem, de alguma maneira, a ligeira recuperação da economia mundial, com impacto no fluxo de capitais em Moçambique.

Outro impacto da recuperação da economia mundial será visível ao longo deste ano no Dondo, com a construção da segunda fábrica de cimento, instalação do parque industrial e a implantação do futuro empreendimento da Nestlé.

Tudo isto acontece numa altura em que a Companhia de Sena, em Marromeu, tenciona concretizar a pavimentação do aeródromo local e implantar uma destilaria, num projecto orçado em 250 milhões de dólares.

Segundo o respectivo director-geral, para acompanhar a implantação de megaprojectos, o CPI promove cursos de formação profissional, ao mesmo tempo que cria um comité de coordenação com todas as operadoras, incluindo o sector privado, através da Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), para a identificação de oportunidades na prestação de serviços e fornecimento de bens aos grandes empreendimentos.

Tendo em conta a actual tendência de investimentos, o CPI acredita que Moçambique está a recuperar da crise que afectou as exportações moçambicanas, a qual se caracterizou pela queda de preços de alumínio, minerais e açúcar.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!