Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Investidores sul-africanos produzem pastas de papel na Zambézia

A província central da Zambézia deverá iniciar a produção de pastas de papel, a partir de 2022, em resultado de um investimento de agentes económicos da vizinha África do Sul, numa área de cerca de 150 mil hectares.

Ainda não foi estimado o valor a ser aplicado na empreitada, decorrendo neste momento contactos com o Governo moçambicano visando a concessão da área e início do plantio de eucaliptos a servirem como parte das matérias- primas na produção de pastas de papel.

A companhia canadiana Golder Associates está à frente de um trabalho de estudos de pré-viabilidade ambiental daquele projecto que contempla questões ligadas aos resultados do projecto na economia local e nacional, perda de recursos naturais, campos agrícolas e reassentamento da população, entre outros itens a serem estudados.

A pesquisa está a ser feita de acordo com normas e práticas locais e internacionalmente em uso neste tipo de trabalhos, segundo ainda a Golder Associates, realçando que a província da Zambézia dispõe de condições suficientes para acolher aquele tipo de empreendimentos.

Sabe-se, entretanto, que um outro projecto do género deverá ser implementado na Zambézia pela empresa portuguesa Portucel, num investimento estimado em cerca de 2,3 biliões de dólares norte-americanos, contemplando a plantação de eucaliptos numa área de 175 mil hectares.

A fábrica deverá entrar em funcionamento dentro de, aproximadamente, 10 anos, período necessário para que a plantação de eucaliptos possa abastecer de forma regular a referida unidade industrial.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!