Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Investidores criam fundo de desenvolvimento comunitário

Uma associação de investidores holandeses e britânicos, na área do turismo, que construíram o “Coral Lodje”, de padrão internacional e que acaba de ser inaugurado, na Cabeceira Grande, no distrito costeiro de Mossuril, na província de Nampula, criaram um fundo de apoio ao desenvolvimento da comunidade local, uma iniciativa que não só satisfaz aos próprios residentes como também as autoridades governamentais do país, que querem que o exemplo seja seguido por outros operadores turísticos.

Um representante da referida associação, que anunciou a criação do tal fundo na cerimónia dessa inauguração, disse que um dos objectivos fundamentais da iniciativa é fazer com que as comunidades locais beneficiem os resultados da “Coral Lodje” e participem no desenvolvimento do turismo na sua zona. Cada cliente que entrar nesta instância turística terá que contribuir com dois dólares para o fundo de apoio à comunidade de Cabeceira Grande. Por outro lado e no âmbito do nosso apoio à essas comunidades, a maior parte dos trabalhadores são daqui.

Por isso esperamos um bom e longo relacionamento com elas, disse. Por seu lado, o administrador do distrito de Mossuril, Agostinho Manila, disse que a criação deste fundo vai contribuir para que as comunidades locais vejam com bons olhos os empreendimentos turísticos e participem na sua implementação naquela zona, uma das grandes potencialidades nesta actividade na província de Nampula. A inauguração deste “Coral Lodje”, que é um empreendimento de grande impacto económico, constitui um sinal de que estamos engajados na luta contra a pobreza, tanto mais quando se anuncia a criação de um fundo de apoio à comunidade.

Com esta inauguração Mossuril passará dispor 254 quartos, 3O2 camas e 18O trabalhadores no ramo turístico, anotou. O ministro do Turismo, Fernando Sumbana, destacou a importância de que se reveste o empreendimento, aprovado em 2008 pelo governo, para o desenvolvimento de actividades turísticas na província de Nampula. Segundo o governante, o Coral Lodje é um exemplo de como se pode capitalizar o potencial turístico em produto e serviço turístico de qualidade e de padrão internacional.

Acrescentou, ainda, que o volume global de investimento aplicado neste empreendimento mostra claramente como o sector do turismo permite a valorização dos recursos naturais, histórico-culturais, a criação de postos de emprego, geração de receitas, contribuindo, assim, para o bem estar das comunidades e desenvolvimento. Aliás, é de destacar aqui o facto de termos ouvido dos investidores deste projecto, a anunciarem a criação de fundo de apoio às comunidades locais, o que extremamente importante para o desenvolvimento comunitário. Sentimos muito satisfeitos com isso, na realidade é preciso envolver as comunidades locais no desenvolvimento sustentável do turismo, frisou.

Sumbana disse que o Coral Lodje é mais um de padrão internacional para a província de Nampula, que passa a ter uma rede de hotéis de 243 estabelecimentos e com a capacidade de alojamento de cerca de 3280 camas. Dados recolhidos pela nossa Reportagem referem que a construção deste “Coral Lodje”, de cinco estrelas, custou mais de dois milhões de dólares.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!