Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Intensifica-se a pressão financeira sobre Gbagbo

Intensifica-se a pressão financeira e política sobre o presidente marfinense Laurent Gbagbo, que continua a não querer abandonar o poder apesar das Nações Unidas considerarem que as eleições do mês passado foram ganhas pelo seu rival Alassane Ouattara.

Depois do reconhecimento oficial de Ouattara pela ONU, foi agora a vez do Banco Central da UEMOA, a União Económica e Monetária da África Ocidental, que anunciou o congelamento de fundos para o governo de Gbagbo. Horas antes, o Conselho dos Direitos Humanos da ONU já tinha expressado profunda preocupação pela violência pós-eleitoral na Costa do Marfim.

Numa sessão especial em Genebra, na Suiça, o Conselho adoptou por unanimidade uma resolução que condena os que os estados membros descreveram como atrocidades, e que exige o regresso da lei e ordem.

Um destacado funcionário da ONU diz que até ao momento os peritos já conseguiram confirmar mais de 170 mortos, noventa casos de tortura e mais de quinhentas detenções.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!