Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Inspirado, Djokovic prova que é o principal tenista do mundo

Novak Djokovic provou ser a força dominante no tênis masculino ao derrotar o detentor do título Rafa Nadal e vencer o torneio de Wimbledon pela primeira vez com um placar de 6-4, 6-1, 1-6, e 6-3 este domingo. O sérvio, número dois do mundo, vai ultrapassar Nadal e assumir a liderança do ranking mundial, e continuou seu ano espetacular levantando o troféu com que sempre sonhou.

O melhor do mundo Nadal não perdia uma partida de Grand Slam na relva desde a final de 2007 contra Roger Federer, uma sequencia de 20 partidas, mas não pôde resistir a Djokovic na grande final do 125o torneio de Wimbledon.

Não foi a clássica e equilibrada final que tanto se esperava, em grande parte por devido a arrasadora atuação de Djokovic, em sua terceira conquista de Grand Slam. Apesar de ter vencido 47 de 48 partidas este ano e bater Nadal pela quarta final consecutiva, o sérvio de 24 anos começou como um tenista que nunca tinha levado a melhor sobre Nadal em uma partida de Grand Slam. Apesar do lapso no terceiro set, ele esteve sempre no controle, vencendo em seu primeiro match point, com Nadal mandando um backhand sobre a linha de base para desencadear cenas emocionantes na quadra com seu pai Srdjan e sua mãe Dijana abraçados e dançando.

Após consolar um cabisbaixo Nadal na rede, Djokovic abaixou-se, arrancou um tufo de relva da famosa quadra e a colocou na sua boca. Ele então arremessou três raquetes para a multidão antes de fechar os olhos e absorver a grandeza de sua realização, quebrando o domínio da dupla Federer/Nadal no torneio, que vinha desde 2003. “Este é o melhor dia da minha vida, este é o torneio que eu sempre sonhei em vencer”, disse Djokovic após a cerimônia de premiação. “Quando estou a jogar contra o melhor do mundo, Rafa Nadal, eu tenho que jogar o meu melhor jogo e acho que joguei minha melhor partida na grama.”

FOREHANDS AMEAÇADORES

Nadal começou a partida depois de passar pela esperança britânica Andy Murray nas semi-finais, acertando dois forehands que ameaçaram Djokovic de ter seu serviço quebrado. Djokovic, porém, respirou fundo e repeliu o ataque precoce de Nadal antes da partida entrar num ritmo equilibrado, com nenhum dos jogadores errando o serviço até o décimo game. Com 30-30, Nadal mandou um forehand na rede, seguido por outra falha que Djokovic aproveitou para vencer o primeiro set.

Confiante, Djokovic atacou no início do segundo set e logo quebrou o serviço do adversário. Mostrando uma cobertura de quadra que se tornou uma grande parte de seu arsenal este ano, ele alcançou uma largada de Nadal e tocou a bola por trás do espanhol, que vinha na corrida para vencer o segundo set em 33 minutos. De repente, a multidão balançou a favor de Nadal e ele reagiu, aproveitando os poucos erros de Nadal e venceu o terceiro set com facilidade.

Por um momento, parecia que Nadal seria o primeiro homem a vencer a final de Wimbledon após começar perdendo por 2 sets a zero desde 1927. Mas Djokovic não estava sufocado. Mesmo quando Nadal teve sorte e quebrou o serviço no terceiro game do quarto set com um backhand que bateu na rede e caiu no lado de Djokovic, o sérvio permaneceu firme e com a confiança inabalada. Djokovic continuou na sua linha de base e quebrou o serviço do espanhol no oitavo game antes de arrancar a vitória em seu primeiro match point.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!