Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Inhambane registou um crescimento económico de 9.7 porcento em 2011

A província de Inhambane registou no ano passado um crescimento económico de cerca de 9.7 por- cento contra os anteriores 8 porcento projectados no Plano Estratégico da Província 2011-2020, de acordo com o relatório do governo provincial apresentado ao Presidente da República, Armando Guebuza, que esta semana visitou a província de Inhambane no âmbito da presidência aberta, durante a qual escalou sucessivamente os distritos de Panda, Inharrime, Cidade de Inhambane, Massinga e Inhassoro.

A agricultura, com destaque para a do sector familiar, foi o sector que maior impulso deu para o alcance dos níveis de desenvolvimento social e económico em referência, embora tenham sido registadas chuvas acima do normal nos primeiros meses, o que resultou na destruição de cerca de 300 hectares.

Na primeira época da campanha agrícola 2011/2012 foram colhidas mais de 19 mil toneladas de produtos diversos, com destaque para hortícolas e cereais.

No que diz respeito ao emprego, só no primeiro semestre deste ano foram criados 51 postos de trabalho nas cidades de Maxixe e Inhambane como resultado da implementação de projectos de combate à pobreza urbana.

Segundo o governador de Inhambane, Agostinho Trinta, “a economia da província está a crescer e isso traduz-se na melhoria das condições de vida da população. Este feito deve-se em parte à agricultura, ao turismo e a áreas sociais”.

Ainda na área da agricultura, o governo do distrito de Vilanculo tem em manga um projecto de construção de um regadio na região de Pambara que vai abranger uma área de 400 hectares de terra arável para a prática de agricultura, estando-se neste momento à procura de financiamento para a concretização da iniciativa.

A actividade agrícola naquela área será desenvolvida por produtores do sector familiar e pequenos e médios agricultores privado.

Com a materialização do projecto, Vilanculo poderá ser auto-sustentável na produção de hortícolas, cereais entre outras culturas. Para a segunda época da presente campanha agrícola, o distrito espera colher mais de 60 mil toneladas de culturas diversas.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!