Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Incomáti está a um ponto da permanência

Liga mostra fôlego de campeão, Maxaquene prestigia o título dos muçulmanos com futebol de alta costura, Sporting e Atlético deixam o Moçambola. Três actos, porventura os de maior relevo, numa jornada que entregou em definitivo o rótulo de equipa-sensação ao HCB de Songo: os homens da hidroeléctrica acrescentam resultados de excelência a um futebol ao nível dos melhores. Na última jornada, Incomáti e Matchedje decidem quem acompanha os despromovidos.

Os jogos da penúltima jornada confirmaram um cenário de fartura no Moçambola. Com a aproximação do final da época, voltaram os jogos com muitos golos. Aliás, a 25ª jornada teve 21 tentos, o melhor registo da temporada. Uma média de três golos por jogo, ainda que se tenham registado dois embates sem abertura de contagem.

O Maxaquene que entregou o campeonato à 20ª jornada, interrompendo a excelente cavalgada, por causa dos pecados de sempre, “maltratou” o sensacional Chingale de Tete. Foram cinco bolas sem resposta. Um domínio claro e avassalador, embora numa altura do campeonato em que tudo já estava entregue ao campeão.

Vilankulo no Moçambola

O Vilankulo FC, também ele com inúmeras mazelas ao longo da época, viu uma grande penalidade convertida por Tendai, aos 75 minutos, a assegurar a permanência no Moçambola. A formação canarinha continua com duas caras, perde quando ninguém conta e ganha quando ninguém espera. Desta vez mostrou a sua pior face e garantiu a permanência da província de Inhambane na prova.

Luta pela permanência

No que diz respeito à permanência, a luta está reduzida a duas equipas. O Matchedje foi empatar a Beira (0-0), e está ainda a três pontos do Incomáti, que também empatou com despromovido Atlético Muçulmano. Na última posição continua o Sporting da Beira, que sofreu um goleada pesada no campo do imponente campeão nacional. O empate com o Matchedje foi aproveitado pelo Ferroviário da Beira para ficar com a permanência assegurada.

O regulamento

O regulamento da Liga é claro: o primeiro critério de desempate, no caso de igualdade pontual, é o número de pontos no confronto directo. Incomáti e Matchedje, nesse quisito, somaram três pontos, resultado de uma vitória e uma derrota.

O segundo, maior diferença de golos deixa os dois conjuntos empatados. No primeiro jogo, o Incomáti venceu por 2-1, mas no segundo perdeu por 0-1.

No terceiro, o Incomáti leva uma ligeira vantagem. Ou seja, marcou 11 golos, mas sofreu 24. A diferença é de 13 golos negativos. Por seu lado, os militares marcaram mais, mas sofreram 35. A diferença entre marcados e sofridos é de 15 golos negativos. Os homens da açucareira tem, por assim dizer, uma vantagem de dois golos. Contudo, o Incomáti só precisa de um empate para não depender de terceiros. Enquanto que o Matchedje terá de vencer o jogo com o Costa de Sol sem sofrer golos e esperar perca que o Incomáti perca por uma bola.

Com essa conjugação de resultados as duas equipas ficariam em igualdade pontual e o critério de desempate seria o maior número de golos em toda competição, aspecto no qual o Matchedje com 20 tem uma vantagem confortável, dado que o Incomáti só marcou 11.

Ainda assim, o Matchedje está numa situação complicada pela desvantagem pontual. Contudo, o destino dois será decidido pelo Costa de Sol e o Vilankulo FC, equipas com a manutenção mais do que garantida.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!