Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Futsal: Quisse e Maometana ficaram pelo caminho

Os jogos a contar para os quartos-de-final do torneio interescolar Ismael Jassat tiveram como palco o pavilhão da Comunidade Maometana, embora com um número menor de espectadores, comparativamente a segunda e terceira jornada, não fugiu à emoção típica desta fase. Nesta etapa participaram os melhores classificados da fase de grupos.

A partida inaugural colocou o Estrela Vermelha a medir forças com a Josina Machel, que após o “desire” da primeira jornada ganhou outra dinâmica e venceu todos os jogos da fase de grupos, facto que permitiu que se qualificasse para a fase posterior da prova. Já o Estrela vinha de uma vitória moralizadora por 4-1 frente ao Arco-íris na ronda anterior. Esperava-se, com estes factores, que o jogo fosse bastante disputado e não foi o que se viu. A Josina, embora com a ausência do seu treinador por razoes não esclarecidas, mostrou-se disciplinada táctica e tecnicamente e dominou por completo o jogo. A derrota do Estrela Vermelha foi inevitável, pois pouco ou nada fez para inverter o cenário do jogo, tendo apenas conseguido marcar o tento de honra no final da partida. O resultado final, 4-1, castigou um Estrela displicente, desconcertado e apático.

Na partida seguinte, na qual encontrar-se-ia o adversário da Josina nas meias-finais, a Manyanga, que esteve envolta a polémica na jornada antepassada, mediu forças com a Quisse Mavota, que na ronda passada perdera por 6-1 frente a Josina. Foi o encontro de duas equipas que melhor futebol apresentaram na fase de grupos. Os primeiros minutos da primeira parte foram de total domínio da Manyanga, tanto é que nos primeiros dez minutos já ganhavam por 2-0. Tudo falhava na turma da Quisse Mavota, nem os habituais remates a longa distância do ambidestro Micas, nem a cumplicidade que este tem com seu colega do ataque, Manuel surtiam o efeito desejado. Ao fim da primeira parte vencia a Manyanga por 3-0.

Ao retomar a partida, a Quisse reduz desvantagem para 3-1, dando sinais de ter ganho novos ânimos durante o intervalo. O segundo golo da turma do Quisse conferiu uma nova dinâmica a partida, tornando- -a mais emotiva. Contudo a Manyanga, tratou de refrear as tendências da Quisse de crescer no jogo e em três jogadas estudadas alargou a vantagem para 6-2. E a escassos minutos do fim da partida a Quisse Mavota ainda marcou um tento, reduzindo para 6-3 que foi o resultado final da partida.

Nas outras partidas a Escola Maometana que vinha de uma vantagem folgada de 11-2 diante do Noroeste 2 na ronda anterior, caiu diante da Armando Guebuza por 4-2. Num jogo em que até estiveram a ganhar por 2-1 no fim da primeira parte. Porém, na segunda parte a turma da Maometana, tirou o pé do acelerador e permitiu que a escola Armando Guebuza vira-se o resultado a seu favor.

No último jogo do dia, a Portuguesa provou ser um dos principais candidatos à conquista do título goleando o Arco-íris por 7-1, fruto de uma primeira parte bastante corrida, em que a balança pendia para o lado da Portuguesa, tendo saído do primeiro tempo a vencer por 4-0. A segunda parte só serviu para alargar a vantagem para 7-0. Resultado que teria ganho outros contornos se a Portuguesa não tivesse tirado o pé do acelerador nos últimos quinze minutos da etapa complementar.

As meias-finais terão lugar no dia 19 do corrente mês, onde a Josina Machel medirá forcas com a Francisco Manyanga, e a Escola Portuguesa defrontará a Emílio Guebuza.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!