Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Ienemita de 12 anos é forçada a casar e morre ao dar à luz

Uma menina ienemita de 12 anos, que foi forçada a se casar, morreu por complicações durante o parto, denunciou uma organização de defesa dos direitos infantis, que exige do governo a proibição de casamentos de crianças.

A menina, Fawziya Abdullah Youssef, faleceu na sexta-feira no oeste de Iêmen e o bebê também morreu no parto. Segundo a Organização Iemenita de Proteção à Infância (Seyaj), o caso de Fawziya ilustra a tragédia das meninas conhecidas como “noivas da morte”, crianças com menos de 15 anos forçadas a casar por motivos financeiros, principalmente nas áreas rurais do país.

“Esses casamentos são resultado da pobreza e da ignorância e levam à destruição da vida dessas meninas tão jovens”, declarou Ahmed al-Qorashi, diretor da Seyaj. No ano passado, um tribunal local concedeu o divórcio a uma menina de 8 anos forçada pelo pai desempregado a casar com um homem de 28 anos. O caso de Nojud Mohammed Ali trouxe à luz o sofrimento de muitas adolescentes forçadas a se casar.

“Isso é uma tragédia real e o governo é o principal responsável porque o presidente (Ali Abdullah Saleh) ainda não promulgou a lei de idade mínima para o casamento adotada pelo parlamento em fevereiro passado”, afirmou a advogada que conseguiu o divórcio de Nojud, Shaza Nasser.

Segundo ela, o governo deveria lançar uma campanha de conscientização nas áreas rurais para impedir que clérigos realizem contratos de casamnto com meninas menores de 17 anos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!