Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

IDE vai crescer em 2019 com início dos investimentos do gás natural em Moçambique

IDE vai crescer em 2019 com início dos investimentos do gás natural em Moçambique

O Investimento Directo Estrangeiro (IDE) em Moçambique que tem vindo a reduzir desde 2014, e cifrou-se em irrisórios 1,2 bilião de dólares em 2017 poderá crescer para 5,7 biliões de dólares norte-americanos em 2019 de acordo com a perspectivas do Governo de Filipe Nyusi que conta com significativos investimentos no sector de gás e petróleo.

O nosso país que já foi um dos três principais destinos de capitais privados externos na África Subsariana, tendo recebido IDE de 6,1 biliões de dólares norte-americanos no ano de 2013, viu esses fluxos reduzirem para 4,9 biliões em 2014, 3,8 biliões em 2015, 3 biliões em 2016 até quedarem-se em 1,2 bilião no ano passado.

Para 2018 as projecções do Executivo de Nyusi indicam que Investimento Directo Estrangeiro deverá ficar-se pelos 2,8 biliões de dólares norte-americanos porém a expectativa é que mais do que duplique no próximo ano para 5,7 biliões de dólares, de acordo com a proposta de Orçamento de Estado para 2019 recentemente aprovada pelo Conselho de Ministros.

Proposta de Orçamento do Estado para 2019

O ministro da Economia e Finanças, Adriano Maleiane, declarou que este crescimento do IDE está relacionado com o início dos investimentos dos projectos de gás natural na Bacia do Rovuma porém alerta que: “O gás vai ser a fonte de financiamento, com as receitas que vamos ter podemos criar linhas de crédito para o desenvolvimento mas não podemos ficar a espera do gás”.

“Eu costumo dizer que daqui há uns 10 anos o ministro das Finanças de então há começar a pensar mas esta sociedade andou aí mal por causa de 1,4 bilião (de dólares norte-americanos, em alusão aos empréstimos ilegais das empresas Proindicus e MAM), era porquê isso”, brincou Maleiane acrescentando que “Nós agora estamos a criar as condições para que isso aconteça”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!