Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

IAM investe 500 mil dólares na classificação do algodão

O Instituto do algodão de Moçambique (IAM) está a desenvolver um projecto de modernização do sistema de classificação do algodão, actualmente feita manualmente e a “olho nu”, tendo sido já importado o equipamento necessário para esse processo. 

Osvaldo Catine, quadro sénior do IAM, revelou a Agência de Informação de Moçambique (AIM) que o projecto, orçado em cerca de 500 mil dólares norteamericanos, num investimento do Governo de Moçambique, visa responder às recomendações da International Cotton Advisory Committee (ICAC) sobre a classificação instrumental do algodão. Presentemente, está em curso a preparação de condições para a instalação do referido equipamento nas delegações do IAM na cidade portuária da Beira, na província central de Sofala, e nas províncias nortenhas de Nampula e Cabo Delgado.

Entre outras actividades, estão a ser reabilitadas as salas de classificação do algodão naquelas províncias, de forma a responder cabalmente aos requisitos estabelecidos internacionalmente em relação à composição dessas salas, ao mesmo tempo que se procede ao seu apetrechamento em matéria de climatização. De referir que em 2004 o IAM encomendou um estudo com o objectivo de encontrar a viabilidade para a introdução, em Moçambique, de um sistema moderno de classificação do algodão, designado Standardzad Instrument of Testing Cotton (SITC), que culminou com o início, em 2008, do processo de importação do equipamento.

Este sistema de classificação instrumental permite minimizar os erros decorrentes das várias análises singulares feitas por classificadores em relação às características do algodão, pois, sendo este um produto de difícil classificação, uma ligeira variação do ambiente (luz, temperatura e humidade) em que estiver exposto, pode influenciar negativamente a análise do observador. A modernização do sistema permitirá ainda a realização de várias análises do algodão, nomeadamente o grau, resistência, maturação, finura, comprimento e corpos estranhos em menos tempo e com maior fiabilidade, fazendo com que várias características do algodão sejam determinadas num ínfimo intervalo de tempo.

A preocupação do Instituto do Algodão de Moçambique em relação à modernização do sistema de classificação decorre do facto de no mercado internacional haver muita exigência em relação à qualidade do algodão, dado que as indústrias de fiação e tecelagem têm demonstrado grande interesse na qualidade do algodão. Segundo o IAM, Moçambique pretende entrar no mercado de competição a nível internacional, sendo imperioso que para tal se preocupe com a matéria da melhoria da qualidade do algodão no país, não só através da sua classificação, como também a partir da sua produção, colheita e processamento.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!