Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Hamilton vence na Hungria e abala hierarquia da F1

Hamilton vence na Hungria e abala hierarquia da F1

O inglês Lewis Hamilton, da McLaren-Mercedes, conquistou este domingo no circuito de Hungaroring o Grande Prêmio da Hungria, um resultado impensável há duas corridas e que abala seriamente a hierarquia deste Campeonato Mundial de Fórmula 1, até então totalmente dominado pela Brawn GP e pela Red Bull.

Em agonia há duas corridas em Silverstone, a McLaren confirmou este domingo que teve o carro mais rápido em Hungaroring. “Melhoramos muito o carro, e esperamos agora brigar por mais pódios”, afirmou Hamilton. “É maravilhoso ganhar novamente, depois de tanto tempo”, vibrou o campeão mundial depois de sua vitória. “Não muda muita coisa no campeonato, mas é um ótimo resultado para nós, um resultado importante depois de um início de temporada muito difícil”, prosseguiu o inglês.

O segundo lugar de Kimi Raikkonen – melhor resultado da Ferrari nesta temporada – é tão surpreendente quanto a vitória de Hamilton. “Esse resultado é muito bom para a equipe depois de um ano, e principalmente de uma semana difícil, marcada pelo acidente de Felipe Massa. Mas não vamos nos contentar com isso”, avisou o finlandês. A Scuderia ainda está marcada pelo violento acidente que sofreu sábado o piloto brasileiro, que continua neste domingo na Unidade de Tratamento Intensivo do hospital AEK de Budapeste, onde foi operado. Um cartaz com a inscrição “Vamos Felipe, estamos contigo” foi visto nos boxes da escuderia italiana.

Assim como Hamilton, Raikkonen soube tirar vantagem do Kers, um sistema que transforma a energia das travagens em cavalos suplementares e que a Ferrari e a McLaren são as únicas a ter, para fazer uma excelente largada. Respectivamente quarto e sétimo no grid, o inglês e o finlandês assumiram a terceira e a quarta posição já na primeira curva. Hamilton ultrapassou em seguida o australiano Mark Webber, da Red Bull.

Fernando Alonso, da Renault, que largou da pole position e liderou a corrida nas primeiras voltas, abandonou. O espanhol perdeu uma roda dianteira logo após o abastecimento. Depois de dar mais quatro voltas e parar outras duas vezes, o bicampeão mundial decidiu abandonar. Webber, que terminou a prova em terceiro, é o grande vencedor do fim de semana já que superou o seu companheiro de escuderia, Sebastian Vettel, que também não completou a corrida devido a um problema mecânico, do segundo lugar da classificação geral. Webber tem agora 51,5 pontos, contra 47 para o alemão. Apesar da boa colocação do australiano, o GP da Hungria abalou profundamente a hierarquia estabelecida na primeira metade da temporada.

Brawn GP e Red Bull, que tinham vencido todas as corridas até então, não puderam fazer nada para impedir a vitória de Hamilton. O inglês Jenson Button, atual líder do campeonato com 70 pontos e que cruzou a linha de chegada em sétimo neste domingo, está sofrendo as consequências da falta de liquidez da Brawn, inacapaz de desenvolver seus monopostos no mesmo ritmo que a concorrência.

Nico Rosberg, da Williams, terminou em quarto, diante do companheiro de escuderia de Hamilton, o finlandês Heikki Kovalainen. As Toyotas de Timo Glock e Jarno Trulli ficaram, respectivamente, com a sexta e a oitava colocações. Barrichello chegou em décimo, e Nelsinho Piquet, da Renault, terminou a corrida no 12º lugar.

O estreante Jaime Alguersuari, da Toro Rosso, que disputou este domingo seu primeiro GP e se tornou o piloto mais jovem a estrear na F1, terminou no 15º lugar, superando apenas seu companheiro de escuderia, Sébastien Buemi.

Mundial de Pilotos:

1. Jenson Button (GB) 70,0 pts

2. Mark Webber (AUS) 51,5

3. Sebastian Vettel (ALE) 47,0

4. Rubens Barrichello (BRA) 44,0

5. Nico Rosberg (ALE) 25,5

6. Jarno Trulli (ITA) 22,5

7. Felipe Massa (BRA) 22,0

8. Lewis Hamilton (GB) 19,0

9. Kimi Raikkonen (FIN) 18,0

10. Timo Glock (ALE) 16,0

11. Fernando Alonso (ESP) 13,0

12. Heikki Kovalainen (FIN) 9,0

13. Nick Heidfeld (ALE) 6,0

14. Sébastien Buemi (SUI) 3,0

15. Robert Kubica (POL) 2,0

16. Sébastien Bourdais (FRA) 2,0

 

Mundial de Construtores:

1. Brawn 114,0 pts

2. Red Bull 98,5

3. Ferrari 40,0

4. Toyota 38,5

5. McLaren 28,0

6. Williams 25,5

7. Renault 13,0

8. BMW 8,0

9. Toro Rosso 5,0

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!