Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Há cinema africano em Maputo e Inhambane

Decorre desde o passado dia nove de Abril, nas cidades de Maputo e Inhambane, a 3ª edição da Semana do Cinema Africano de Moçambique cuja cerimónia de abertura aconteceu no Cine Teatro Scala, com a exibição do filme de ficção angolano, “O Grande Kilapy”, do cineasta Zezé Gamboa.

Protagonizado pelo actor brasileiro Lázaro Ramos, “O Grande Kilapy” narra a história de um jovem simples que sofre preconceitos e é rejeitado pela sociedade local por causa da sua cor de pele, sendo ainda um incómodo para o regime por causa da sua luta pela independência. O drama acontece no decorrer da década de 60, altura em que o negro era oprimido.

Segundo conta o autor do filme, Zezé Gamboa, “o que me interessa é a história da maneira que estou a contá-la e não o rigor dos pormenores. Quando se faz cinema estamos a expor-nos, temos de saber lidar com o público”. De facto! “O Grande Kilapy” é sobremaneira a realidade vivida em Moçambique, antes da independência, em que a Polícia Internacional e de Defesa do Estado (PIDE) controlava tudo e todos. A obra será ainda exibida nos dias 15 de Abril, no Instituto Nacional de Audiovisual e Cinema (INAC), a partir das 15 horas, e 16, às 19 horas, no Teatro Avenida.

No entanto, para além desta longa-metragem, que retrata a vida de vários povos colonizados, o segundo filme de Gamboa, O Herói, será visto nos dias 15 de Abril, no Centro Cultural Franco-Moçambique (CCFM), a partir das 17 horas, 16 do mês em curso no Teatro Avenida, às 17 horas, e na cidade de Inhambane, no Cinema Tofo, no dia 20, às 17 horas.

Com entradas gratuitas, de acordo com os organizadores, o filme é para todas as idades. A peça mostra-nos a violenta guerra civil, com a duração de 27 anos, em Angola, onde, mais tarde, a reconstrução passou pelo reencontro dos valores morais e pela reintegração.

Entretanto, nos dias 17 e 19 de Abril, o Cinema Tofo recebe igualmente os filmes “Le Mandat”, de Ousmane Sembène, e “Algo Necessário”, de Judy Kibinge. A 3ª edição de Semana de Cinema decorre até o dia 20 de Abril, e os filmes serão vistos no CCFM, INAC, Teatro Avenida, na Mafalala, em Maputo, e no Cinema Tofo, em Inhambane.

Refira-se que, à semelhança das edições anteriores, este ano, a Semana de Cinema Africano estende-se à província de Nampula.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!