Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Guiné Equatorial encerra fronteiras terrestres com Camarões

As fronteiras terrestres da Guiné Equatorial, nas localidades camaronesas de Campo, Ebebeyin e Kyé-Ossi, estão encerradas desde quinta-feira passada, abortando assim a entrada em vigor da livre circulação de pessoas e bens no espaço da Comunidade Económica e Monetária da África Central (CEMAC), soube-se, esta segunda-feira (6), de fontes concordantes.

“Preparava-me para atravessar a fronteira em Kyé-Ossi com a mercadoria para vender como de costume na Guiné Equatorial e fui repelido pelos militares deste país, que me disseram que os Camaroneses não estavam autorizados a passar esta fronteira até nova ordem das autoridades de Malabo”, disse Maurice Nguekam, um comerciante camaronês.

O encerramento das fronteiras da Guiné Equatorial foi confirmado por Silla Thomas Charly, governadora da comuna de Campo, no sul dos Camarões. Reunidos a 14 de junho último em Libreville, no Gabão, os chefes de Estado e de Governo da zona CEMAC decidiram tornar efetiva a livre circulação de pessoas e bens, com a supressão dos vistos entrada desde a 1 de Janeiro de 2014 e a instauração de um passaporte biométrico comum para os cidadãos dos países-membros (Camarões, República Centroafricana, Gabão, Tchade, República do Congo e a Guiné Equatorial).

Logo que esta decisão foi tomada, o chefe de Estado equato-guineense, Theodoro Obiang Nguema Mbasogo, anunciou que o seu país não vai aplicar esta medida. A 30 de outubro passado, 69 Camaroneses foram repatriados da Guiné Equatorial, sem outra forma de procedimento.

Em Dezembro, na aproximação do Natal, as autoridades equato-guineenses endureceram as medidas de controlo nas áreas fronteiriças de Campo, Kyé-Ossi e Ebebeyin, e os cidadãos camaroneses que partiam em férias para o seu país foram barrados entre Mongomo e a fronteira, os seus haveres revistados e os dinheiros confiscados.

Desde quinta-feira passada, as fronteiras terrestres entre a Guiné Equatorial e os Camarões estão intransponíveis, mesmo para cidadãos camaroneses em situação regular. Não é a primeira vez que a Guiné Equatorial encerra as suas fronteiras terrestres com os Camarões.

A última vez que a Guiné Equatorial reabriu oficialmente a sua fronteira terrestre com os Camarões em Kyé-Ossi foi a 28 de julho de 2012.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!