Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Guebuza renova convite a investidores chineses

O Presidente Armando Guebuza reiterou o convite aos investidores chineses, destacando que Moçambique continua com um vasto leque de potencialidades e oportunidades de negócio.

“As nossas relações políticas e diplomáticas com o vosso país são excelentes, como excelentes são as nossas relações com as suas instituições financeiras. Por isso, queremos reiterar o nosso convite a mais empresários da província de Henan e da China, no geral, para investirem em Moçambique em áreas tais como agricultura e agro-processamento, indústria transformadora, extractiva, turismo, energias novas e renováveis, infraestruturas diversas e serviços”, declarou Guebuza, na abertura, Segunda-feira, na cidade Zhengzhou, a capital de Henan, do seminário sobre a cooperação económica e comercial entre Moçambique e aquela província chinesa.

Guebuza explicou que na área de recursos naturais destaque vai para investimento nas madeiras e minérios entre os quais o ouro, pedras preciosas e para a construção, carvão mineral e gás natural.

Naquela ocasião em que estiveram presentes cerca de 150 empresários, dos quais aproximadamente 30 moçambicanos, Guebuza acrescentou que um pouco por todo o país existe calcário, uma matéria prima para o fabrico do cimento, produto essencial para responder a demanda na indústria de construção em Moçambique e no mundo.

Na área agrária e de infra-estruturas , o Presidente falou das condições de que Moçambique dispõe para o desenvolvimento de vários outros projectos agropecuários e implantação de florestas, bem como o potencial de geração e transporte de energia e de gestão de recursos hídricos.

As estradas, pontes e caminhosde- ferro, são outras áreas referenciadas naquela ocasião, tal como foi a de imobiliária e de serviços que tem estado a atrair um crescente número de investidores, exemplo de condomínios e escritórios, banca e organização de eventos.

Uma outra componente destacada pelo estadista moçambicano e que está a crescer rapidamente no país é a criação artística e literária e produção áudiovisual. Segundo Guebuza, a experiência empresarial chinesa nesta área é reconhecida e Moçambique pode dela beneficiar.

Guebuza colocou ainda ao conhecimento dos chineses o actual desempenho económico do país, indicando que apesar da crise mundial, Moçambique tem registado um crescimento económico médio de 7,5 por cento graças a produção interna e a abertura aos fluxos massivos de investimento directo estrangeiro, principalmente na industria extractiva, transformadora, turismo hoteleiro, transportes e comunicações, agricultura, agro-processamento e serviços.

Segundo o Presidente, o aumento do fluxo de investimento directo estrangeiro resulta da acção conjunta do Governo e do sector privado, traduzido no diálogo aberto em prol da melhoria do ambiente de investimentos e de negócios no país.

Para o Presidente, como corolário do dialogo foram introduzidas reformas legais e institucionais que, por sua vez, trouxeram para o país uma nova e mais flexível lei do trabalho, um novo código de benefícios fiscais para investimentos, bem como regulamentos para o licenciamento de empresas, entre outras.

A localização estratégica de Moçambique, constituindo-se em porta de entrada e de saída para os países do interior é um outro forte atractivo ao investimento.

Henan adensa certeza de que pobreza pode ser vencida

No seu discurso, Guebuza disse que a forma como a província de Henan impulsiona o desenvolvimento da China adensa “a nossa certeza de que a pobreza pode ser vencida, abrindo espaço para a prosperidade”.

Na verdade, segundo Guebuza, o desenvolvimento humano alcançado e o nível de modernização de infra-estruturas sociais e económicas que despontam naquela região da China, não são obras ao acaso.

De igual modo, acrescentou o Presidente, o lugar de impulsionador dos índices de crescimento da China que a província de Henan ocupa só se alcança quando se sonha e se luta para realizar esse mesmo sonho.

O objectivo deste seminário é expor as oportunidades de negócio em Moçambique, identificar áreas para investimento e explorar espaços para firmar parcerias.

A visita de Guebuza de seis dias a China termina Segunda-feira, dia em que Ele vai se reunir com a comunidade moçambicana residente na China.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!