Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Greve dos médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde continua

Após uma adesão assinalável de médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde moçambicanos à greve convocada pela a Associação Médica de Moçambique (AMM) e pela Comissão dos Profissionais de Saúde Unidos (PSU) a paralisação de actividades nos Hospitais, Centros e Postos de Saúde prossegue nesta Terça-feira (21).

Apesar do Ministério da Saúde (MISAU) afirmar que conseguiu minimizar o impacto do primeiro dia da greve, recorrendo a profissionais de saúde que não estão ligados às Unidades Sanitárias – muitos deles que ocupam posições de chefia no MISAU e nas várias Direcções de Saúde pelo país -, a médicos militares e outros estrangeiros, e até mesmo a estudantes de medicina a nossa reportagem pôde verificar em Maputo e Nampula uma grande adesão à greve. Conseguimos ainda verificar, através de cidadãos que procuraram tratamento médico, que a greve afectou dezenas de unidades sanitárias do sul ao norte, passando pelo centro, de Moçambique.

A AMM e a PSU refere um adesão de 90% dos seus membros à greve.

@Verdade apurou ainda várias tentativas de intimidação aos grevistas, levadas a cabo pelos seus superiores hierárquicos e membros do Governo a nível distrital.

A AMM refere inclusive que alguns profissionais foram intimidados por agentes da Polícia. Por seu turno o MISAU reportou que os profissionais em greve terão coagido colegas que pretendiam trabalhar a aderir à greve, relatando caso em que os grevista colocaram-se diante das unidades sanitárias impedindo a entrada de quem fosse laborar.

Recorde-se que os profissionais de saúde afirmam que a greve não vai terminar enquanto o Governo não atender as suas demandas que são o aumento salarial correspondente 100% do seu salário base, com efeitos a partir de 1 de Abril de 2013, e análise conjunta do Estatuto dos profissionais de saúde e sua aprovação na 2ª sessão da Assembleia da República.

Num comunicado lacónico na sua página do facebook afirmam “O Executivo Moçambicano ainda não contactou a AMM e PSU. Dia 21.05.13 CONTINUAMOS EM GREVE”.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!