Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo quer crescimento “legal” na indústria do tabaco

O ministro moçambicano da Indústria e Comércio, Armando Inroga, manifestou, Quarta-feira, em Maputo, a intenção do Governo em promover o crescimento da indústria do tabaco no país, mas dentro dos padrões de saúde estabelecidos por lei.

Falando a jornalistas momentos após visitar a empresa British American Tobacco, Inroga falou da relevância da indústria de tabaco para economia moçambicana, destacando a existência de muitas famílias que vivem deste sector, sobretudo nas províncias de Nampula e Niassa, no Norte, bem como Tete e Zambézia, na região Centro do país.

“Nós gostaríamos que surgissem marcas nacionais que distinguissem o modelo de cigarro produzido em Moçambique, mas igualmente de modo a avaliar em que forma as indústrias cumprem com os requisitos de saúde estabelecidos para este sector”, disse o governante.

Sobre a British American Tobacco, o ministro disse que está a cumprir com todos os requisitos de saúde estabelecidos pelo Estado e tem conseguido colocar cigarros de boa qualidade ao mercado.

“Como sabemos, fumar faz mal à saúde, por isso o Estado instruiu que os maços de cigarros devem constar esta informação de que fumar faz mal à saúde. Aqui, 30 por cento da publicidade no maço do cigarro deve conter esse pormenor e, aqui, constatamos isso, o que nos deixa satisfeitos”, disse Inroga.

Igualmente, o ministro disse que a indústria do tabaco está a contribuir para as receitas do Estado. Por exemplo, a British American Tobacco, particularmente, contribui com receitas mensais na ordem de dois milhões de dólares.

Por seu turno, o gerente desta empresa para Assuntos Legais, Relações Públicas e Gestão de Riscos de Negócios, Hugo Gomes, revelou que, este ano, a British American Tobacco prevê encaixar 25 milhões de dólares aos cofres do Estado, o que constitui um aumento de cerca de 15 por cento, em relação aos impostos pagos no ano passado.

Gomes disse que, anualmente, a sua empresa produz três milhões de cigarros. Segundo Gomes, a empresa prevê um crescimento do volume de negócios da sua empresa. Ele disse acreditar que, apesar dos riscos associados ao acto de fumar cigarros, ainda há pessoas adultas que fumam este produto por uma questão de prazer.

Questionado sobre a previsão de subida dos volumes de venda de cigarros, num mundo em que se fala dos males do tabaco, Gomes explicou que a British American Tobacco é uma empresa que manufactura um produto legal e que respeita “escrupulosamente os ditames legais do país”. “Nós comercializamos o nosso cigarro única e exclusivamente para adultos…”, disse ele.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!