Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo quer acrescentar valor aos minerais

A Ministra moçambicana dos Recursos Minerais, Esperança Bias, disse, última Terça-feira, que o governo ambiciona investimentos das “companhias que queiram acrescentar valor aos nossos minerais”.

A Ministra integra uma delegação moçambicana, chefiada pelo Presidente moçambicano, Armando Guebuza, que participa no Fórum Económico Mundial (FEM), um evento de dois dias que iniciou, quarta-feira, na Cidade do Cabo, na vizinha Africa do Sul.

Bias, que falava a imprensa moçambicana a margem do evento, disse que o país não pode continuar eternamente a exportar minerais e outras matérias-primas não processadas, razão pela qual deve avançar para começar a exportar produtos acabados.

Na ocasião, Bias disse que Moçambique possui enormes reservas de carvão que podem ser usadas para desenvolver outras indústrias domésticas.

Prosseguindo, a Ministra disse que um dos maiores marcos na indústria carbonífera moçambicana está agendado para Domingo próximo, quando a multinacional brasileira, a Vale, iniciar com a produção comercial de carvão numa mina a céu aberto no distrito de Moatize, na província central de Tete.

O arranque da exploração de carvão será o início de uma mineração em grande escala, naquela província. Actualmente, apenas uma pequena mina subterrânea, pertencente a companhia britânica ‘Beacon Hill Resources’ encontra- se a produzir carvão, cujo volume não excede 30 mil toneladas por ano.

Quando a Vale arrancar com a produção prevê-se que, numa fase inicial, atinja cerca de um milhão de toneladas por ano. Mais tarde, a produção vai aumentar para atingir a cifra anual de 10 milhões de toneladas.

A segunda maior mina a céu aberto, na região circunvizinha de Benga, pertencente a companhia australiana (recentemente adquirida pela Rio Tinto), deverá iniciar a sua produção no final do corrente ano.

Existem muitas outras companhias que estão a concorrer para explorar os depósitos de carvão de Tete, uma região onde existem biliões de toneladas de carvão a escassos metros da superfície.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!