Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo projecta mais energia e água para Nacala-Porto

O governo estuda uma proposta visando o incremento da potência e qualidade de energia eléctrica da rede nacional produzida na Hidroeléctrica de Cahora Bassa que, actualmente, alimenta a cidade de Nacala-Porto, como forma de responder à necessidade cada vez mais crescente para o fornecimento daquele produto que surge depois da criação da Zona Económica Especial e, brevemente, das Zonas Francas Industriais. 

Este dado foi avançado, há dias, pelo ministro da Planificação e Desenvolvimento, Aiuba Cuereneia, que explicou, na ocasião, que o governo está já a desenhar um projecto no sentido de elevar a qualidade e quantidade de energia eléctrica à cidade portuária e ao distrito vizinho de Nacala-a-Velha, que constituem a área geográfica da Zona Económica Especial (ZEE).

A cidade portuária de Nacala beneficiou, háa cerca de Quatro anos, de um projecto desenvolvido pela empresa Electricidade de Moçambique, que comparticipou com 23 milhões de meticais do custo global de Onze milhões de euros desembolsado pelo governo sueco, destinado à construção de uma linha de alta tensão de transporte de energia eléctrica de 110 kilowatts da rede nacional, como forma de responder à demanda, sobretudo com a instalação de unidades industriais naquela urbe.

Entretanto, a criação das ZEEs e os passos positivos dados pelo governo no sentido de concretizar a transformação da Base Militar em Aeroporto internacional em Nacala-Porto, estimulou o interesse do empresariado nacional e estrangeiro para implantação de iniciativas económicas naquela região.

Neste momento, estão em curso a implementação e desenvolvimento de Seis grandes projectos em Nacala- Porto, enquadrados na criação das ZEEs, com destaque para a agricultura, produção e refinação de combustíveis, indústria de material básico para construção civil, nomeadamente ferro e cimento, além de turismo, cujas iniciativas atraíram para aquela região investimentos estimados em 80 milhões de dólares em cerca de Dezoito meses, e promoveram oportunidade de emprego para cerca de Três mil pessoas.

Os esforços do governo visando a criação de condições favoráveis para o desenvolvimento de actividades económicas e sociais de vulto em Nacala-Porto e Nacala-a-Velha, não se limitam na energia eléctrica, de acortdo com Aiuba Cuereneia, que se referiu da necessidade urgente de elevar os níveis de abastecimento de água naquelas duas parcelas.

A conclusão do projecto de reabilitação da barragem que alimenta de água a cidade de Nacala-Porto, localizada em território da vizinha Nacala-a-Velha, vai aumentar os volumes de abastecimento daquele precioso liquido para as duas parcelas que fazem parte da Zona Económica Especial.

As obras de reabilitação da barragem de Nacala-Porto deverão arrancar em Janeiro do próximo ano e os estudos de impacto ambiental encomendado pelo governo e que fazem parte do caderno de encargo da execução do projecto avaliado em 57 milhões de dólares americanos desembolsados pela iniciativa Millennium Account Challenger.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!