Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Governo aprova estratégia de concessão de operações petrolíferas

Governo moçambicano aprovou hoje a Estratégia para a Concessão de Áreas para as Operações Petrolíferas, um instrumento que visa garantir a continuação da pesquisa do petróleo nas bacias sedimentares do país.

Segundo o porta-voz do Governo, Luís Covane, esta estratégia vai estimular o sector privado nacional, em como promover o investimento estrangeiro para as actividades de pesquisa e produção de petróleo, assegurando, deste modo, a boa e eficiente gestão das áreas e potenciais recursos existentes.

Covane falava hoje, em Maputo, durante o habitual briefing à imprensa por ocasião da sessão ordinária do Conselho de Ministros. Segundo Covane, que também é Vice-Ministro da Educação e Cultura, Moçambique possui cerca de 600 mil quilómetros quadrados de bacias que oferecem condições para a pesquisa de petróleo, sendo que, neste momento, pelo menos 13 companhias rubricaram contractos para a pesquisa deste recurso natural.

Esta demanda motivou a que o governo adoptasse esta estratégia, segundo explicou o governante moçambicano. Ainda na sessão de hoje, o governo aprovou um decreto que estabelece a consignação de receitas aos Parques e Reservas Nacionais.

A adopção deste documento, segundo Covane, visa melhorar o mecanismo de acesso as receitas das Áreas de Conservação, estabelecendo uma consignação mais efectiva e eficiente, o que permitira, o melhoramento da gestão da biodiversidade nos Parques e Reservas Nacionais.

Mas, sobretudo, este instrumento vai permitir a que se canalize regularmente e em tempo útil os valores a serem aplicados nas referidas áreas, elevando o espírito de auto-estima e melhorando as condições de vida da população. Um Outro documento em destaque, hoje analisado pelo governo, tem a ver com o tráfego e consumo ilícito de drogas.

Com o efeito, o Conselho de Ministros, segundo Covane, apreciou e aprovou o Relatório Anual sobre a Evolução do Tráfego e Consumo Ilícito de Drogas a submeter a Assembleia da Republica (AR), o parlamento moçambicano.

A crise Financeira internacional, a situação da Assistência Medica e Medicamentosa, e estratégia de género na Função Pública, foram outros temas debatidos no Conselho de Ministros.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!