Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Gestores de recursos humanos passam a “perna” ao director distrital no sector de Educação em Morrumbala

O director distrital de Educação, Juventude e Tecnologia de Morrumbala na Zambézia, Inocêncio De Jesus Maria , deu o prazo de sete dias aos professores que tiveram transferência duma escola ou ZIP para outra, ilegalmente, no presente ano lectivo.

Ao todo, são cerca de trinta e sete professores que, em Janeiro passado, obtiveram guias de transferência falsas junto de alguns gestores de recursos humanos no serviço distrital de Educação, facto que possibilitou a sua movimentação de escolas localizadas nas zonas recônditas para as que se localizam próximo à sede do posto e Vila.

Inocêncio De Jesus Maria disse que este fenómeno ocorreu depois da fixação dos editais de transferência, sendo que os nomes dos professores em causa não constam nos editais.

O director distrital de Educação não precisou de revelar nomes de funcionários tidos como autores deste “ circuito”, mas afirmou que neste momento a preocupação é trabalhar no sentido de devolver os professores para as respectivas escolas e depois serão responsabilizados os autores.

A fonte assegurou possuir a lista nominal de professores transferidos “sem autorização” e que em coordenação com os directores das escolas e coordenadores das ZIPs tudo será feito para que dentro da próxima semana estes comecem a regressar às escolas onde encontravam-se a trabalhar, ano passado.

Perguntado sobre o que significa transferir um professor sem autorização, respondeu que simplesmente significa uma indisciplina, porque a única pessoa autorizada para transferir o professor é o director distrital e isso não foi do seu conhecimento. Este pode ser um exemplo vivo de corrupção na função pública.

Alguns confirmam

A propósito, o DZ entrevistaou João Miro, coordenador da Zona de Influência pedagógica, ZIP, número 20 – Chilo, que afirmou que na sua ZIP uma professora está nesta situação.

Segundo as suas explicações, a referida professora teria lhe apresentado um guia vindo dos serviços distritais de educação com carimbo em uso nesta instituição e assinada pelos técnicos da repartição dos recursos humanos, indicando a sua transferência para outra ZIP, mas, estranhamente, o nome dela consta na lista dos professores transferidos sem autorização.

Refira-se que o assunto foi alvo de debate aceso na sétima reunião de planificação do sector de Educação no distrito de Morrumbala decorrido entre os dias 07 a 09 de Maio Corrente.

O distrito de Morrumbala conta com uma rede escolar composta por 221 escolas e um efectivo de 1.622 docentes.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!