Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Gergelim seduz agricultores em Nampula e Cabo Delgado

Cerca de cinco mil produtores dos distritos de Monapo, Meconta, Muecate, Nampula, Mecuburi, Ribáuè e Malema, na província de Nampula, Chiure, Montepuez, Balama e Namuno,a sul de Cabo Delgado, estão directamente envolvidos no processo de produção do gergelim, cujo mercado se apresenta estável.

O programa de fomento do gergelim é assistido pela Associação para o Desenvolvimento Agro-Pecuário do Sector Familiar (ADAP/SF) com financiamento da União Europeia, ADIPSA Apoio às Iniciativas do sector agrário, em coordenação com a DANIDA.

Ernesto Lopes, director executivo da ADAP, disse que, para a presente campanha agrícola, foram planificados cerca de 500 hectares, meta que poderá vir a ser ultrapassada com a expansão do programa para a província do Niassa, a partir dos princípios do próximo ano. Lopes disse que a produção daquela variedade alimentar e de rendimento é acompanha com a de milho, cultura, com maior procura a nível do mercado local e nacional.

Para uma planificação conjunta da campanha, estão agendados para a segunda quinzena de Julho próximo dois encontros nas províncias de Nampula e Cabo Delgado, com todos os intervenientes neste processo, que integra provedores de insumos, serviços de meteorologia, técnicos da Agricultura, fomentadores e os próprios produtores.

A componente de tracção animal constitui para ADAP/SF outra aposta neste momento, devido ao seu impacto sócio-económico no seio das comunidades rurais. Ernesto Lopes está consciente de que muitos camponeses que, singularmente, se beneficiaram das juntas de bois estão a aumentar as suas áreas de produção. E outros aproveitam-se das charruas para o escoamento dos seus excedentes agrícolas para os postos de venda.

O maior constrangimento com que os produtores se debatem está relacionado com a alegada má qualidade de semente fornecida por certas empresas que operam nesta região. Nós temos um grande problema na região devido à inexistência semente de qualidade. Por isso não podemos falar de revolução verde sem semente melhorada.

Referiu o director da ADAP, defendendo aquilo que classificou de cadeia de valores na promoção de qualquer cultura. Outra inquietação prende-se com o facto de alguns beneficiários de juntas de bois abaterem os seus animais, aliciados por alguns proprietários de talhos, ao invés de apostarem no fomento do gado bovino.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!