Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Gambianos fogem do seu país em previsão de escalada de violência

Vários milhares de cristãos gambianos, em particular adeptos da Igreja de Deus para os Cristãos Redimidos, estão a fugir da capital, Banjul, e para Serrekunda, cidade comercial, e para zonas próximas da fronteira com o Senegal, com a iminência de uma explosão de violência no país, constatou-se no local.

A saída em massa dos Gambianos dos seus lares foi aparentemente desencadeada pelo medo da violência depois de o Presidente cessante, Yahya Jammah, se ter recusado a retirar-se do poder, após a sua derrota nas eleições presidenciais de 1 de dezembro de 2016 ganhas pelo candidato da oposição, Adama Barrow.

“Vamos para a cidade fronteiriça de Geroboro para nos protegermos e a Igreja abriu uma zona para todos os membros para estarmos seguros”, declarou um, pastor Oni Christopher Taiwo, à PANA.

No entanto, vários ministros na administração de Jammeh apresentaram a sua demissão, designadamente os da Justiça, Mama Singhateh, das Finanças e Assuntos Económicos, Abdou Kolley, e do Ambiente, Mudança Climática, Água, Florestas e Fauna, Pa Ousman Jarju.

Outros membros do Governo, nomeadamente os ministros dos Negócios Estrangeiros, Mac Douall-Gaye, do Comércio, Indústria, Integração Regional e Emprego, Abdou Jobe, e do Turismo, Benjamin Roberts, foram reconduzidos nas suas funções segunda-feira última mas não aceitaram a oferta de Jammeh.

As demissões no Governo de Jammeh iniciaram-se na semana passada com 12 embaixadores a que se seguiram as dos ministros da Informação, Shérif Bojang, e da Juventude e Desportos, Alieu K.Jammeh.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!