Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Futuro econômico dos estádios do Mundial de 2010 depende do rugby

Danny Jordaan, presidente do comitê de organização da Copa do Mundo da África do Sul, afirmou durante uma visita a Londres que o futuro econômico dos estádios após o evento dependerá do uso por parte das equipes de rugby.

“Queremos que os estádio sejam viáveis, e isto só será possível se o rugby se deslocar para os novos estádios. Eu acredito que isto acontecerá. Os estádios atuais de rugby foram construídos nos anos 50”, explicou Jordaan. Mas a tarefa parece mais complicada que o previsto.

Em Durban, por exemplo, o novo estádio Moses Mabhida, que custou mais de 400 milhões de dólares, fica muito próximo do Kings Park, o local em que joga a equipa de rugby Sharks e que já anunciou não ter a intenção de mudar de casa.

O mesmo acontece na Cidade do Cabo, onde o novo estádio Green Point não interessa aos Stormers nem ao Western Province, duas equipes de rugby que já anunciaram que preferem permanecer no centenário Newlands.

A Copa da África do Sul será disputada em 10 estádios do país, cinco reformados e cinco construídos após anos de obras bilionárias.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!