Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Braga e FC Porto em apuros no Campeonato Português

Braga e FC Porto desperdiçaram pontos na 22ª jornada da Liga Sagres, ao empatarem, respectivamente, com o Setúbal (0-0) e o Olhanense (2-2). Estes desaires podem ser aproveitados pelo Benfica, este domingo, com as Águias a terem oportunidade de alargar a vantagem no topo do campeonato caso vençam, em casa, o Paços de Ferreira.

O Braga não foi além de um nulo na visita a Setúbal, mas o ponto conquistado no Bonfim até permitiu aos Arsenalistas saltarem, provisoriamente, para o topo do campeonato, graças à vantagem no confronto directo com o Benfica. No entanto, a equipa lisboeta pode sair a ganhar da ronda 22, já que, caso leve a melhor sobre o Paços de Ferreira, passa a ter três pontos de vantagem sobre o Braga e 11 sobre o FC Porto, terceiro classificado.

O Braga entrou em campo no Bonfim já depois do empate cedido pelo FC Porto, com a certeza que um triunfo em casa do Setúbal permitiria, não só saltar provisoriamente para o primeiro lugar, mas também alargar a vantagem sobre os Dragões na luta pelo apuramento para a UEFA Champions League. Mas não foi fácil a vida dos Arsenalistas.

O Setúbal, a lutar pela fuga aos lugares de despromoção, entrou muito motivado e só não se adiantou no marcador logo aos sete minutos, porque Eduardo fez uma grande defesa a remate de Kazmierczak. Pouco depois, foi a vez do defesa Collin falhar por muito pouco o alvo, num cabeceamento em excelente posição. A reacção bracarense foi ténue e apenas Luís Aguiar esteve perto de marcar na primeira parte, num remate ao lado, após pontapé de canto. Já na segunda parte, voltou a ser o uruguaio a estar perto do golo, numa altura em que o Braga já dominava o encontro.

Luís Aguiar cobrou, com grande classe, um livre directo (58 min), mas o guarda-redes sadino, Nuno Santos, fez uma defesa vistosa e manteve tudo a zero. Aliás, as oportunidades de golo foram um bem raro no duelo do Bonfim. Sempre muito disputada a meio-campo, a partida mostrou um Braga com poucas soluções para ultrapassar a defesa do Setúbal e a equipa de Domingos Paciência teve mesmo de se contentar com a conquista de um ponto.

Meia surpresa no Dragão

O FC Porto empatou, em casa, com o Olhanense (2-2) e pode ficar ainda mais longe do primeiro lugar da Liga Sagres, caso o Benfica vença. E a surpresa no Estádio do Dragão poderia ter sido ainda maior, já que os tetracampeões portugueses só evitaram a derrota a dez segundos do final.

Depois da pesada derrota (3-0) sofrida, na semana passada, no terreno do Sporting, o FC Porto não tinha qualquer margem de erro na recepção ao Olhanense para manter alguma esperança na revalidação do título ou, pelo menos, para chegar ao segundo lugar e garantir presença na pré-eliminatória da UEFA Champions League. No entanto, não foi preciso esperar muito para perceber que este Dragão está com pouca confiança e, aos 13 minutos, já o Olhanense estava na frente do marcador. Após um centro largo da direita, Paulo Sérgio surgiu ao segundo poste e, de cabeça, assistiu Djalmir para uma conclusão fácil (0-1).

ºO tetracampeão português quase nem teve tempo para lamentar o golo, já que, apenas três minutos depois, a equipa algarvia aumentava a surpresa no Estádio do Dragão. Uma bola perdida pelos portistas, na saída para o ataque, permitiu um contra-ataque perfeito da formação forasteira, com Rui Duarte a isolar Djalmir e o ponta-de-lança brasileiro a atirar para o fundo das redes de Helton.

A reacção do FC Porto foi ténue, mas, ainda assim, Rúben Micael poderia ter reduzido a desvantagem a cinco minutos do intervalo, mas o remate do médio, bem assistido por Álvaro Pereira, saiu à figura de Ventura. O início da segunda parte não trouxe grandes novidades ao jogo, mas, de repente, os Dragões voltaram a acreditar na reviravolta, mas a sorte não esteve com a equipa.

Aos 67 minutos, Mariano González isolou Falcao, o ponta-de-lança atirou para golo, mas Ventura conseguiu fazer um ligeiro desvio à bola, que acabou por embater no poste. O cenário repetiu-se à entrada do último quarto-de-hora, quando um mau alívio da equipa algarvia permitiu o cabeceamento de Belluschi, mas a tentativa do argentino morreu na barra. A esperança azul e branca renasceria aos 81 minutos, altura em que Falcao aproveitou um lance confuso dentro da área do Olhanense para assinar o 16º golo na Liga Sagres e igualar Óscar Cardozo, do Benfica, na lista de melhores marcadores.

Já no quarto e último minuto de compensação dado pelo árbitro, o FC Porto conseguiu evitar a primeira derrota em casa no campeonato, com Guarín a aproveitar um mau alívio da defesa do Olhanense para fazer o 2-2 final.

 

Resultados:

União Leiria-Leixões, 2-1

FC Porto-Olhanense, 2-2

Rio Ave-Naval, 0-0

Setúbal-Braga, 0-0

Marítimo-Académica

Belenenses-Sporting

Benfica-Paços de Ferreira

Guimarães-Nacional

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!