Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Futsal: Moçambique no Grand Prix depois de 10 meses sem competição interna

A selecção nacional de Futsal parte, nesta quinta feira, para Manaus, no estado Brasileiro da Amazónia, onde ira participar, junto de outras 15 selecções, do Grand Prix, uma competição internacional de futsal semelhante ao Campeonato Mundial de Futsal mas com países convidados e é realizado anualmente no Brasil.

A grande ausente desta edição é a actual detentora do título, a Espanha, por razões ainda não esclarecidas. A selecção nacional encontra-se no grupo D constituído pela Argentina (cabeça de serie), Hungria e República Checa. Participam ainda neste torneio as selecções do Brasil, da Guatemala, da Holanda e da Angola no grupo A, da Rússia, da Zâmbia, da Costa Rica e do Paraguai ambas integrantes do grupo B, no grupo C encontram-se o Irão, a Bélgica, o Uruguai e os Estados Unidos.

Esta é a terceira participação de Moçambique naquela prova, tendo sido a primeira em 2008, quando o certame teve lugar na cidade de Fortaleza, no estado de Ceara, tendo nessa edição a selecção nacional ficado na 12ª posição, e em 2009, ano em que teve lugar no Estado de Goiás, nas cidades de Goiânia e Anápolis, onde não foi para além do 14º lugar. Um dos integrantes do grupo de Moçambique é já conhecido, a República Checa que é dada, segundo Russo, capitão da selecção, como um adversário acessível, tendo em conta o resultado do último encontro que envolveu as duas selecções, um empate a cinco bolas, e é com quem se estreia no torneio no próximo dia 16. “A que ter em conta que é uma selecção com jogadores que já vem rodados, e nós partimos com a desvantagem de ter estado estes 10 meses sem competir” salientou o jogador.

Em conferência de imprensa concedida na segunda-feira, o actual seleccionador nacional, Roberto Vale Ramos, afirmou que apesar do curto espaço tempo de preparação, neste caso duas semanas, a selecção redobrará esforços de modo a conseguir uma boa classificação, “Os nossos jogadores estão há mais de 10 meses sem competir, e dentro deste grupo há cinco que nunca participaram em provas internacionais, e nós temos adversários, particularmente os directos, são na sua maioria profissionais e que tem um elevado nível de rotatividade. Iremos trabalhar para não ficar em 16ª posição, que seria neste caso o último classificado” adiantou o técnico. A prova, segundo Pedro Rocha, vice-presidente da CNFM (Comissão Nacional de Futsal), servirá, em simultâneo, de preparação para o CAN 2012 da modalidade, cujo país anfitrião ainda permanece na incógnita, uma vez a Líbia não se encontrar em condições de acolher o evento conforme o programado, sendo Moçambique um dos possíveis acolhedores, tendo já submetido a sua candidatura. Uma boa prestação de Moçambique no CAN permitiria o acesso ao mundial, bastaria que Moçambique se posicionasse nos três primeiros lugares.

Campeonato inter-escolar a ser reintroduzido em Novembro deste ano

A Comissão Nacional de Futsal apresentou na conferência de imprensa o seu novo corpo directivo que passa a ser encabeçado por Amir Gafur que será coadjuvado por Pedro Rocha. E durante a mesma conferência foram apresentadas as actividades daquele órgão para 2011 que incluem para além da reestruturação interna da comissão, a reestruturação do Futsal nacional, o que abarcará uma serie de actividades de entre elas a reintrodução de um campeonato inter-escolar com vista a massificação daquela modalidade a nível da cidade.

Segundo, Kleber Borges, director de marketing da CNFM, o torneio chamar-se-á Ismael Jassat, em homenagem a uma das figuras que não poupava esforços para o bem do futsal em Moçambique. O torneio terá o seu inicio no próximo sábado, dia 15 no pavilhão da Liga Muçulmana e será disputado entre treze escolas, entre públicas e privadas. Eis a listas de escolas participantes: Secundária Josina Machel, Secundária Francisco Manyanga, Liceu Polana, Secundária Estrela Vermelha, Secundária Noroeste 1, Secundária Noroeste 2, Secundária Armando Guebuza, Escola Portuguesa, Escola Comunidade Maometana, Escola Internacional, Colégio Kitabu, Colégio Arco-Iris e Escola das Acácias. Há aproximadamente uma década que não havia um campeonato desta modalidade envolvendo um número elevado de participantes. O último que tinha como palco o mesmo pavilhão, englobava, não se sabe porque razão, um número reduzido de escolas públicas.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!