Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Fronteira de Ressano aberta 24 horas aos fins de semana e feriados

A fronteira rodoviária de Ressano Garcia passa a operar sem interrupção nos finais de semana e feriados, logo que as autoridades moçambicanas e sul-africanas concluírem os acordos sobre os procedimentos para o efeito, em fase de preparação. A medida, de carácter transitório, durará enquanto os dois governos não aprovarem a abertura da infra-estrutura em regime de 24 horas ao dia, tal como vem sendo requerido por muitos utilizadores do corredor do Maputo.

Daniel Tovela, delegado regional da Autoridade Tributaria de Moçambique, disse que a proposta está a ser objecto de análise por parte das autoridades dos dois lados, havendo indicações de que a mesma merecerá acolhimento considerando as vantagens que tal poderá significar no movimento fronteiriço entre os dois países.

Tovela, citado pelo matutino ‘Noticias’, revelou que actualmente a fronteira de Ressano Garcia opera em regime de 24 sobre 24 horas apenas durante a quadra festiva (Natal e Fim de Ano) ou durante a Páscoa, altura em que o movimento fronteiriço de pessoas e bens entre Moçambique e África do Sul cresce significativamente.

A necessidade da abertura permanente da fronteira de Ressano Garcia foi aflorada em Agosto de 2009, aquando de uma visita conjunta dos ministros que tutelam o sector de Transportes nos dois países, a quem foi solicitada uma intervenção integrada. A mesma devia abranger não só a componente de instalação do posto de paragem única, mas também a adopção de políticas, processos e procedimentos céleres de operação, tendo recebido garantias de apoio por parte do sector privado de ambas partes.

Para o sector privado, o funcionamento da fronteira de Ressano em regime ininterrupto é fundamental para a plena e efectiva exploração do potencial do Corredor de Maputo, em benefício dos transportes e das crescentes trocas comerciais entre Moçambique e África do Sul. Nessa perspectiva, o sector privado considera que no actual regime de trabalho a fronteira de Ressano afecta toda a cadeia de prestação do Corredor, facto que contribui para que seja posta em segundo plano no contexto da integração regional.

Tovela adiantou que a fronteira de Ressano voltará a operar 24 sobre 24 horas durante o período pascal que se avizinha, estando ainda por determinar os moldes em que tal deverá ocorrer. ”A operação não vai fugir muito àquilo que vem sendo habitual em momentos de grande movimento na fronteira. Vamos continuar a usar o quilómetro quatro para o trabalho conjunto com as autoridades sul-africanas, tanto para atender as entradas como as saídas”, explicou a fonte.

Na verdade, segundo o delegado regional, o exercício de atendimento conjunto já é um ensaio, uma antecâmara da fronteira de paragem única em fase de instalação. Segundo a fonte, para o período da Páscoa está prevista a afectação de mais 50 funcionários àquele posto, os quais vão se juntar aos 110 que vêm trabalhando em períodos normais.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!