Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Frelimo perturba actividades do MDM

Os nossos correspondentes reportaram, um pouco por todo o pais, ocasiões em que secretários de bairros retiraram as bandeiras do MDM, alegando que foram içadas sem a devida autorização pelas estruturas locais. Com o início da pré-campanha, grupos culturais compostos por pessoas usando camisetas e capulanas com símbolos do partido Frelimo têm perturbado as actividades do MDM.

Nos meandros do partido Frelimo, a estratégia foi baptizada com o nome de “tratamento de choque à oposição” em que grupos culturais do partido são preparados para perturbar, ao máximo, a comunicação entre os candidatos da oposição e seus membros e simpatizantes, entoando canções e batucadas. Na sua mais recente visita à província de Gaza (24 de Agosto), Deviz Simango foi recebido, para além dos seus membros, por 20 indivíduos ostentando bandeiras da Frelimo, com toques de batucadas e cânticos.

Na sede do MDM, junto a EN1, onde Daviz Simango era aguardado pelos simpatizantes, o grupo da Frelimo agrupou-se nas proximidades cantando e tocando batuques. Na véspera, um grupo desconhecido, tentou incendiar, na madurgada do dia 23 de Agosto, a sede do MDM com recurso a botija de gás. O fogo foi debelado por alguns membros do MDM que dormiam no local.

Antes deste episódio, a 19 de Agosto, o secretário de bairro tinha mandado retirar a bandeira do MDM da sua sede provincial, alegadamente porque não tinha se apresentado às autoridades. Lembre-se que quando o MDM oficializou a sua sede da cidade de Maputo no Xipamanine e içou a sua bandeira, no mesmo dia, o partido Frelimo usou as instalações do círculo do bairro (estrutura de base do Conselho Municipal) para içar a sua bandeira.

Numa das paredes do interior do local onde funciona o círculo do bairro de Xipamanine estão coladas duas fotografias, uma do presidente cessante do conselho Municipal da Cidade de Maputo, Eneais Comiche, outra do actual edil, David Simango, e um cartaz ostentando “vota Frelimo”.

Na noite de sexta para Sábado (28/29 de Agosto), a sede do MDM da cidade de Maputo foi vandalizada por desconhecidos, disse Constantino Xiguemane e Agostinho Macuacua, chefe de informação e delegado político respectivamente.

Os individous arrombaram as duas protas, uma de grades e outra de madeira, introduziram-se no interior e retiraram a bandeira da República de Moçambique, deixando tudo o que continha, inclusive a bandeira do movimento que, na naltura, se encontrava no local junto da bandeira da República.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!