Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Fogo posto mata quatro membros da mesma família em Gaza

Quatro pessoas da mesma família morreram, na noite de segunda-feira (20), no distrito de Limpopo, província de Gaza, em consequência de um incêndio supostamente provocado por um jovem de 23 anos de idade, após uma discussão com o chefe da família enlutada, por causa de menos de 50 meticais.

As vítimas são a esposa, de 42 anos, e os filhos, com idades que variam de dois a 10 anos, do cidadão com quem o acusado acabava de discutir, segundo o Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM).

O chefe de família sobreviveu com ferimentos graves e até ao fecho desta edição encontrava-se internado no Hospital Rural da Macia (HRM).

A desgraça aconteceu na localidade de Chigotanhane e foi antecedida por uma briga entre o jovem, agora privado de liberdade, e o ofendido, de 42 anos de idade.

Os dois encontravam-se a consumir bebidas alcoólicas quando iniciou a contenda devido ao valor em causa, avançou a corporação, nesta terça-feira (21), no habitual briefing à imprensa.

Ainda segundo a Polícia, não se sabe ao certo o terá levado o jovem a atear fogo na residência do outro cidadão sem pensar nas consequências dos seus actos. Consequentemente, quatro perderam a vida.

Na altura em que o fogo foi ateado, os donos da casa encontravam-se a dormir, o que impossibilitou o salvamento de todos eles.

Inácio Dina, porta-voz do Comando-Geral da PRM, repudiou o acto e afirmou que não faz sentido “uma disputa de menos de 50 meticais levar à morte de quatro indivíduos inocentes”.

E seja qual for o montante pelo qual as pessoas se envolvam numa rixa, nada justifica a morte de alguém.

Contudo, este “é mais um caso” que deve levar a sociedade a uma reflexão sobre o que leva as pessoas a cometerem este tipo de delitos, em particular de forma deliberada.

Sete óbitos em três incêndios em mais de uma semana

Recorde-se de que, há dias, no distrito de Mulumbo, na Zambézia, uma cidadã cuja identidade não foi revelada pela Polícia morreu carbonizada no passado fim-de-semana, em resultado de um fogo alegadamente provocado por pessoas de má-fé.

Em conexão com este crime, supostamente resultante de motivos passionais, a corporação deteve um casal. A PRM disse que a vítima se encontrava a dormir quando o casal se dirigiu ao domicílio a malograda, amarrou a porta por fora e ateou fogo.

Aliás, foi também em Quelimane, onde uma cidadã de 21 anos de idade e o seu sobrinho de oito anos morreram carbonizados num incêndio provocado por indivíduos até aqui desconhecidos.

O incêndio aconteceu de madrugada quando as vítimas se encontravam igualmente a descansar. Não se sabe o que esteve na origem deste crime.

Os presumíveis malfeitores deslocaram-se ao domicílio dos malogrados, onde também amararam a porta por fora com vista a impedir a saída dos ocupantes, regaram a casa com combustível e atearam fogo e puseram-se em fuga.

Ao todo, em Quelimane e Gaza sete pessoas, entre elas quatro crianças, morreram devido ao fogo alegadamente causado por indivíduos de mal intencionados.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!