Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

FIPAG cria protecção para condutas adutoras de água de alta pressão

Castigo Álvaro Cossa, PCG FIPAG

O Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (FIPAG), Região Metropolitana de Maputo, procedeu, quinta-feira, 14 de Outubro, no bairro Luís Cabral, na cidade de Maputo, à colocação de barreiras de betão armado para a protecção de condutas adutoras de água de alta pressão, no troço entre a Portagem de Maputo e a Central Térmica, considerada área de reserva.

Trata-se de uma acção, enquadrada no âmbito da manutenção das infraestruturas de abastecimento de água que tem por objectivo a protecção das condutas adutoras DN 1000 e DN 1100, que transportam água da Estação de Tratamento de Água, (ETA), no Umbeluzi, para o Centro de Distribuidor(CD) de Chamanculo.

A propósito da empreitada, o presidente da Comissão de Gestão (PCG) do FIPAG, Região Metropolitana de Maputo, Castigo Álvaro Cossa, explicou que o principal objectivo da colocação das barreiras de protecção é garantir a continuidade de abastecimento de água, através de intervenções periódicas na linha de transporte de Umbeluzi para toda a região metropolitana.

“Quando fizemos esta infraestrutura tínhamos um horizonte de longevidade de mais de 50 anos. Pretendemos com esta medida também consciencializar a população sobre os riscos que correm ao construir habitações ao longo desta infraestrutura. É preciso que as populações se distanciem 15 metros das condutas, por forma a criar condições para a realização de obras de manutenção ao longo da linha de transporte sempre que for necessário”, disse Castigo Álvaro Cossa.

Nesta jornada, o FIPAG conta com a parceria do Conselho Municipal da Cidade de Maputo e de outros sectores, como a Electricidade de Moçambique (EDM) e a Empresa Nacional de Hidrocarbonetos (ENH).

Por sua vez, o secretário do bairro Luís Cabral, Viriato Munguambe, disse que as actividades levadas a cabo pelo FIPAG Região Metropolitana de Maputo trazem um ganho para a população local, na medida em que a colocação das barreiras vai minimizar os riscos de ocorrência de atropelamentos, durante a travessia de peões.

“Na verdade, esta zona é protegida. Assistimos, em 2019, à morte de crianças, causada pela invasão dos espaços adjacentes às condutas de água, apesar de a população ter sido sensibilizada sobre o perigo que corre por morar naquela zona”, afirmou Viriato Munguambe.

Importa referir que as condutas adutoras com dimensões D1000 e D1100 transportam água da ETA para o CD de Chamaculo e ainda para CD’s do Alto-Maé, Laulane, Maxaquene que abastecem os bairros da cidade de Maputo.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!